Uma jovem foi vítima de estupro coletivo, sendo que os agressores filmaram o #Crime e publicaram nas redes sociais, ao vivo, para que mais pessoas conseguissem assistir ao sofrimento da mulher. Três homens já foram identificados pelas autoridades locais no passado domingo, dia 22, como sendo suspeitos deste crime. Segundo o portal de notícias da Globo, a jovem estuprada tem entre 18 e 19 anos.

De acordo com os dados recolhidos pela agência de notícias BBC, o #Estupro coletivo aconteceu em Uppsala, na Suécia, e as autoridades locais estão em investigações para conseguirem perceber o que realmente aconteceu a esta mulher.

Publicidade
Publicidade

Segundo o portal de notícias Extra, o crime foi transmitido ao vivo durante cerca de três horas nas redes sociais.

Uma das pessoas que pertencia ao grupo privado do Facebook com mais de mil membros, onde o vídeo foi partilhado é que chamou a polícia por considerar que algo de anormal estava acontecendo. Josefine Lundgren, de 21 anos, contou às autoridades locais que entrou em pânico quando viu no vídeo uma mulher inconsciente e um homem a rasgar sua roupa e se deitar por cima dela. Esta testemunha divulgou ainda que um dos homens que aparecia no vídeo partilhado estava armado e que pelo menos 60 pessoas assistiram ao crime ao vivo.

O grupo onde o vídeo foi partilhado tem mais de mil membros, mas apenas Josefine Lundgren chamou a polícia por considerar que a mulher filmada estava sendo violentamente agredida e estuprada.

Publicidade

O portal de notícias Extra anunciou que a filmagem que estava sendo compartilhada nas redes sociais só terminou quando as autoridades locais chegaram ao local anunciado por Josefine Lundgren. As autoridades locais suspeitam que os homens devem ter idades compreendidas entre os 19 e os 25 anos. No entanto, os nomes destes três suspeitos ainda não foram divulgados aos meios de comunicação social para evitar problemas na investigação comandada pela polícia.

A polícia está agora investigando o caso para perceber como tudo aconteceu e se realmente existiu um estupro coletivo contra uma mulher inocente. #Casos de polícia