Há alguns meses, muita gente ficou horrorizada quando uma famosa apresentadora brasileira disse que, após dar à luz a sua filha caçula, comeu a placenta junto com sua filha mais velha. Por mais que isso soe muito estranho no Ocidente, na Ásia é algo, culturalmente, comum.

Aos 21 anos de idade, Rachel conheceu as facilidades oferecidas pelo #youtube, que permite que qualquer anônimo, se torne uma celebridade da internet. A jovem, que ganhou fãs em todo o mundo, gravou um vídeo ensinando a comer placenta.

Segundo Rachel, a melhor forma de comer a placenta é “deixando-a de molho por duas horas, depois cortando-a e voltando a deixar de molho por mais duas horas antes do consumo”.

Publicidade
Publicidade

Ela também recomenda que o “alimento exótico” seja consumido fresco, para não perder seu valor nutricional.

Na Coreia do Sul, a placenta é usada para tratamentos cosméticos. Como já é de conhecimento de milhões de pessoas, os mais badalados produtos de beleza veem da Coreia do Sul e muitos dos que são produzidos no Ocidente, são inspirados em descobertas dos sul-coreanos. Portanto, a placenta é usada para o tratamento de pele, bem como para amenizar os efeitos da menopausa e evitar a queda de cabelo. Uma nova técnica também permite o seu uso contra a dermatite.

Uma dura realidade

Apesar do vídeo chocante com a receita de Rachel, a moça grava muitos vídeos contando sua história de vida e mostrando o quanto é feliz vivendo na Coreia do Sul. Ela disse que fugiu do país através de um rio chamado Tumem, que fica na fronteira com a China.

Publicidade

Como era inverno, ela pôde caminhar sobre o rio congelado até chegar do outro lado, mas engana-se quem pensa que foi simples assim!

Rachel precisou subornar os soldados do exército norte-coreano, para que eles não atirassem nela e em seus familiares durante a travessia. Kim Jong-um manda seus soldados atirarem contra qualquer um que tente fugir do país, não importando a idade ou o sexo da vítima. Além disso, ele também manda matar todos os familiares da vítima, mesmo que eles estejam em casa e não tenham tentado fugir.

A jovem youtuber também conta que enquanto vivia na Coreia do Norte, passava muita fome, mas que agora as coisas são muito melhores. Ela passa o dia divulgando fotos no Instagram e começou a estudar inglês, para ampliar ainda mais suas oportunidades.

Quanto a placenta, o que você achou das dicas de Rachel? Deixe o seu comentário. #Bizarro #Viral