Os #Estados Unidos já eram ameaçados pela Coreia do Norte, mas agora a situação é diferente e muito mais grave, pois o país deu início aos testes finais de um míssil balístico de alcance intercontinental, ou seja, a ameaça de um #Ataque nuclear contra os americanos deixa de ser ficção para se tornar realidade, o que pode acabar em uma nova guerra. Kim Jong-Un, líder norte-coreano, começou o ano de 2017 fazendo um discurso ameaçador.

De acordo com o líder norte-coreano, a Coreia do Norte está na etapa final para testar o míssil de alcance muito maior do que todos os outros já testados. A mensagem do ditador durou cerca de 30 minutos e, muito mais do que indiretas para o governo americano, apresenta ao mundo uma nova arma, mostrando que o país está disposto a se tornar uma das grandes potências na corrida armamentista.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com Kim Jong-Un, a cidade de Pyongyang, capital norte coreana, já possuiu o estatuto de "Potência Nuclear" e agora o país passa a ocupar uma das primeiras posições em todo o Oriente, como uma das principais potências militares. No ano passado, foram dois testes nucleares realizados e diversos mísseis foram disparados. Muitos pensavam que o país estava apenas querendo demonstrar seu poder de fogo, mas hoje os especialistas acham que os testes na verdade serviram para chegar ao míssil mais poderoso que a Coreia do Norte já teve.

Apesar das evidências e do discurso feito, analistas de todo o mundo não chegam a um consenso sobre o poder real da Coreia do Norte em relação a uma arma nuclear, pois o país ainda não conseguiu realizar um teste com sucesso em relação a um míssil intercontinental.

Publicidade

Porém, todos os analistas concordam com o fato de que Pyongyang vem avançando em relação ao armamento nuclear, ano após ano.

Os Estados Unidos admitiram que a Coreia do Norte já consegue lançar um míssil carregando uma ogiva nuclear, mas não tem tecnologia suficiente para fazer com que esse míssil possa atingir um alvo específico.

Há quem acredite que o Kim Jong-Un fez esse discurso apenas para pressionar Donald Trump, para que os Estados Unidos mudem sua política em relação à Coreia do Norte. #Guerra