Marie Buchan, de 37 anos, tem oito filhos e não tem trabalho. A mulher diz que seu #Emprego dos sonhos é trabalhar como mecânica mas que não pode fazer isso, porque está sempre recebendo propostas mais atrevidas da parte dos homens, que não param de se meter com ela. Por isso, ela vive de benefícios sociais, recebendo mais de 37 mil dólares por ano, só em ajudas do governo britânico. Na TV inglesa, ela reclamou do sexismo da #Sociedade, mas as pessoas falam que ela só está usando desculpa para não trabalhar.

Na TV britânica, em um show da manhã, ela se justificou falando que são os homens que atrapalham a sua verdadeira vocação.

Publicidade
Publicidade

A loura trabalhava como mecânica e acredita que é para isso que ela leva jeito e é isso que ela mais gosta de fazer. Porém, essa profissão é mais comum para os homens, o que não deveria ser um obstáculo para o sonho de Marie. "Você tem mulheres na força policial, no Exército, nós temos as habilidades, é só que os homens nos vêem como símbolos sexuais", se defende a mulher.

Para Marie Buchan, o problema maior é que os homens olham para ela e não acreditam que ela possa fazer um bom trabalho com o seu carro, por exemplo, e começam logo imaginando outras coisas com ela. Dos olhares até os pensamentos mais indiscretos, seriam muitos os que materializaram esses instintos e que fariam convites mais atrevidos. Ela acredita mesmo que muitos dos homens que iam na garagem onde ela trabalhava, iam atrás de outra coisa, que não seu trabalho.

Publicidade

"Haveria mais alguma coisa que você gostaria de fazer na garagem além de trabalhar em carros?", teriam perguntado alguns homens para ela.

Estes e outros convites para saídas a estariam deixando revoltada e, por isso, ela sente que sua beleza está sendo um entrave para ela realizar seu trabalho. A mulher já tinha sido notícia, em 2016, por receber muito dinheiro em benefícios sociais. Seriam mais de 37 mil dólares por ano para essa #mãe, que tem oito filhos pequenos, um valor que revolta os trabalhadores ingleses. "Você está passando a mensagem de que os errados somos nós, os que trabalhamos", disse uma mulher na TV, revoltada com o comodismo de uma mulher, ainda jovem, mas que, por ter oito filhos, sente que pode ser sustentada pelos outros.

"Sério? A mim me parece uma boa desculpa para não trabalhar", escreveu um inglês nas redes sociais, um comentário bastante repetido por vários ingleses, que não concordam com a justificativa desta mãe.