Uma menina de doze anos está em situação crítica, em um hospital da Índia. A criança, que teria problemas mentais, foi vítima de um #Estupro coletivo, em uma escola, localizada no Kako, que fica no estado indiano de Bihar. A vítima não estudava nessa escola, mas estava acompanhando a mãe, que estava dando aula de ginástica nesse local. Durante a aula, a menina teria sido levada para um sótão, onde teria sido vítima de um estupro brutal. O diretor desse colégio e mais três professores são os principais suspeitos de um crime, que deixou uma pré-adolescente lutando pela vida.

De acordo com o que a mãe revelou para a imprensa indiana, a menina tinha alguns problemas mentais, e por essa razão, ela a levava com ela para a escola, quando não tinha mais ninguém que pudesse ficar cuidando dela.

Publicidade
Publicidade

Alegadamente, a menina precisaria de supervisão e não poderia ficar sozinha. Assim que terminou sua aula, a mãe estranhou não encontrar a filha, e ficou procurando, mas já preocupada, por conta das dificuldades que a menina teria.

De acordo com a imprensa, foi mesmo a mãe que conseguiu encontrar a criança, em estado muito grave, depois dos abusos, nesse sótão da escola. Tudo indica que se tratou de um estupro coletivo, e a polícia já estaria investigando o caso.

Depois de ter sido encontrada, a criança foi levada para a delegacia e só depois para o hospital mais próximo. Como seu estado de saúde estava se agravando, ela teve que ser transferida para um outro hospital, onde se encontra ainda em perigo de vida, com várias lesões provocadas na sequência desse brutal ataque sexual.

A polícia tem o próprio diretor da escola como suspeito, e ainda mais três professores.

Publicidade

Segundo o jornal Mirror seriam eles os agressores sexuais, e estariam todos fugindo da polícia. O diretor da escola secundária de Kako, Aju Ahmad, e os professores Atul Rehman, Abdul Bari e Mohammed Shaukat estão sendo procurados pela cidade, mas não haveria qualquer sinal deles, desde que a menina foi levada para o hospital.

A Índia é um dos países com maior registro de estupros e, muitos deles, ficam sem julgamento para os agressores. Nesse caso, com a mãe professora falando já para a imprensa, seria de esperar que os alegados autores vão mesmo a tribunal. Mas, antes de isso, eles terão que ser encontrados pela polícia, que vai continuar investigando o crime. #crianças #India