Imagens inacreditáveis emergem de um #Vídeo filmado em um hospital da cidade de Guangzhou, no sul da China. No vídeo, que está viralizando nas redes sociais, já com mais de 400 mil visualizações em poucas horas, é mostrado um menino agredindo a própria mãe. Alegadamente, o menino de nove anos estaria acompanhando a mãe e a avó nesse hospital e após a mãe exigir que ele lhe devolvesse o celular, a criança investiu no feroz ataque. São vários os pontapés da criança na mãe, enquanto que a avó tenta impedir o ataque violento.

O vídeo mostra uma criança se sobrepondo por completo à mãe. A autoridade da progenitora fica completamente descartada, em um momento em que ela nem reage, nem tenta se defender.

Publicidade
Publicidade

Ela fica ali, esperando que o menino termine seu ataque.

De acordo com as informações do jornal Mirror, o menino chinês estava jogando no celular da mãe, enquanto aguardavam ser atendidos no hospital. Quando a mãe pediu para ele parar com os jogos e que devolvesse o celular para ela, ele começou as agressões.

O vídeo, de apenas 35 segundos, teria sido filmado por uma das pessoas presentes na sala de espera. Quando o vídeo começa, a criança está dando os pontapés na mãe. Um deles acerta mesmo na cabeça da mulher, que fica ali encostada na parede, com os braços embaixo, sem apresentar qualquer tentativa de defesa.

A avó aparece ali no meio de toda a confusão, tentando impedir a continuação da agressão, enquanto que o menino continua dando os pontapés, contornando o corpo da avó.

O caso está sendo muito comentado nas redes sociais e está provocando a fúria de várias pessoas, que não entendem esse #Comportamento tão permissivo da mãe.

Publicidade

Muitos comentam que o vício em jogos e em celulares deixa as crianças perturbadas e indisciplinadas, enquanto que outros dizem que o que falta a essa criança são "uns tapas" bem dados em casa. "Eu quebrava esse celular em pedaços, para ele aprender", escreveu um usuário. "Ele deve estar copiando o comportamento do seu pai", escreveu outro, mas a maior parte dos comentários lamentam a falta de disciplina de uma criança que, com nove anos, parece dominar completamente a própria mãe.

Assista ao vídeo

#Violência