Infelizmente, histórias de estupros coletivos são muito comuns. No ano passado, por exemplo, um caso virou comoção no Brasil e envolveu uma jovem do Rio de Janeiro, que chegou a dizer que foi vítima de um abuso sexual por mais de trinta homens. No entanto, ela não é um caso único. Nesta segunda-feira, 23, o portal de notícias Extra, do Rio, repercutiu informações da agência de notícias da BBC, na Inglaterra. A empresa britânica disse que uma mulher foi abusada sexualmente por três homens. E mais, toda a cena de estupro foi transmitida, ao vivo, pelas redes sociais. O estupro foi realizado por três homens e o vídeo ficou online, ao vivo, por três horas.

Publicidade
Publicidade

De acordo com as agências de notícias, tudo aconteceu na cidade de Uppsala, na Suécia.

De acordo com informações de investigadores, os policiais foram acionados depois que uma mulher, ao entrar em um grupo do Facebook, percebeu que o #Crime estava acontecendo online e ao vivo. O tal grupo tem mais de mil participantes, mas mesmo com o grande número de adeptos, somente ela teve a coragem de tentar ajudar a mulher, que tentava se desvencilhar dos homens no vídeo de terror. Ao que se sabe, os homens que realizaram o abuso coletivo têm idades que variam entre dezenove e vinte e cinco anos. Na transmissão, eles pareciam estar se divertindo com a dor da vítima. Os nomes deles, no entanto, ainda não foram divulgados, a fim de não atrapalhar as investigações.

O estupro transmitido, ao vivo, no Facebook, aconteceu em um apartamento.

Publicidade

Vizinhos do local podem ser chamados. Eles devem ser questionados se não ouviram o barulho no quarto ao lado. Josefine Lundgren, de 21 anos, foi quem acionou a polícia. Em entrevista, ela disse que, no momento em que ligou para a polícia, pelo menos sessenta pessoas estavam assistindo às imagens. Ela ainda detalha as cenas, que chamou de chocantes. Josefine diz, por exemplo, que, após a mulher estar "apagada", os homens ainda continuaram os abusos, que somente terminaram depois que a polícia chegou ao apartamento. #Investigação Criminal