John Loughlin pensou que estaria nas ruas da Filadélfia, nos Estados Unidos, para sempre. Aos 57 anos de idade, ele estava vivendo em sua cadeira de rodas, ainda lidando com a lesão que sofreu anos atrás, quando ele foi baleado em Kensington. "Eu tinha desistido completamente das pessoas", disse Loughlin. "Eu era um cara salgado e então veio Lolly Galvin", explicou ele ao contar a história que viralizaria em todo o mundo. Galvin e seus amigos estavam dando cortes de cabelo para pessoas sem-teto em quando viu Loughlin passear pelo local. Eles ofereceram ao morador de rua um corte. Ele disse não. Mas isso mudaria rápido.

Ou seja, até, duas semanas depois, quando Loughlin diz que seu cabelo ficou fora de controle e ele viu Galvin novamente.

Publicidade
Publicidade

"E então tudo começou com um corte de cabelo", disse Loughlin, rindo. A vida do morador de rua nunca foi fácil. Ele teve muitos problemas com os pais, envolveu-se com drogas e levou um tiro na perna, o que o fez ficar na cadeira de rodas. Depois de tratamento, ele estava de volta às ruas. Então, cerca de um ano atrás, Loughlin foi atropelado por um carro. Depois de visitas a diferentes hospitais locais, ele se viu de volta às mesmas ruas da Filadélfia.

"Eu estava vivendo na minha cadeira de rodas", disse ele. - Pensava que estaria nas ruas para sempre. - Foi quando Galvin veio e deu Loughlin seu corte de cabelo. De lá, Galvin podia ver os ferimentos de Loughlin e quanta ajuda precisava. "Eu sabia o que seria isso se eu assumisse isso", disse Galvin. "Eu meio que o levei para baixo da minha asa e estamos passando por isso juntos desde então", explicou ela.

Publicidade

Com a ajuda de Galvin, Loughlin foi transferido para diferentes hospitais locais antes de encontrar um que poderia lhe dar a cirurgia que precisava para se curar de ser atingido pelo carro. Eventualmente, Loughlin recebeu cirurgia de volta para tratar os ferimentos que ele sofreu, e agora, ele está fora de sua cadeira de rodas e andando novamente. "Ela é meu anjo, minha melhor amiga", explicou o morador de rua, que viu sua vida mudada em poucos dias. #É Manchete!