Atualmente, o poder da internet é muito grande. Celulares, computadores e outros elementos tecnológicos já fazem parte do cotidiano da maioria das pessoas e isso muda a relação com o mundo e a sociedade. Prova disso é uma situação que aconteceu nos Estados Unidos. Uma americana, identificada como Keiana Herdon, tinha o costume de exibir bastante sobre sua vida na internet. Tudo ao que ela se dedicava online mais se parecia com um reality show. No dia 28 de dezembro, por exemplo, a jovem decidiu fazer mais uma transmissão, ao vivo, no Facebook. Ela estava ao lado do filho, Rylle, de apenas um ano, quando o inesperado aconteceu. Enquanto cantava, Keiana começou a suar muito e a passar mal.

Publicidade
Publicidade

Inicialmente, a transmissão estava sendo vista por amigos, cerca de vinte ou trinta pessoas, mas, conforme a situação da mulher ia piorando, mais gente ia aparecendo. Até que o vídeo acabou viralizando. De acordo com informações do jornal 'O Globo', a jovem acabou falecendo. Mesmo sendo vista por milhares de pessoas, a mulher não teve ajuda de nenhuma pessoa. Bastaria que um dos milhares de usuários ligasse gratuitamente para o serviço de emergência e, quem sabe, a mulher tivesse mais sorte. Em entrevista ao site 'New York Daily', o pai da jovem, Richard Herndon, comentou a situação. Ele chamou de inacreditável o que as pessoas fizeram, apenas esperando que a moça desse o seu último suspiro.

Na entrevista, Richard confessou que preferiu não ver o vídeo que mostra a morte da filha.

Publicidade

A pedidos dos familiares, o Facebook decidiu tirar o conteúdo do ar. Nas imagens, dá para ver ainda o desespero do filho da vítima, que, mesmo sendo muito pequeno, parecia bastante preocupado com tudo o que acontecia. A criança chega a pegar o telefone da mãe, que ela utilizava para fazer a transmissão, mas ainda não tem discernimento suficiente para salvá-la. "Você não pode ver nada, porque a tela está preta... Então o bebê começa a chorar e chorar", lembrou o pai da vítima, mostrando-se desolado com o acontecimento. #Crime