Jay Maynor foi condenado a uma pena de prisão de 40 anos, depois de ter morto Raymond Earl Brooks, o homem que estuprou sua filha durante quatro anos. Os abusos teriam começado quando Julia Maynor tinha somente quatro anos e se prolongaram até os seus oito anos. Depois de revelados os abusos sexuais sobre a menina, Raymond foi condenado a uma pena de prisão de cinco anos, dos quais cumpriria, na cadeia, somente dois anos e três meses. Desde que saiu, a vida de Julia teria mudado e o #Pai não teria aguentado ver o sofrimento da #Filha, aterrorizada com a presença do seu agressor, perto de sua casa, no Alabama, Estados Unidos da América.

Raymond Brooks era o pai adotivo da mãe de Julia e teria uma relação de avô com a menina.

Publicidade
Publicidade

Essa proximidade teria permitido que ele fosse abusando da criança, sem que ninguém percebesse. O homem fazia com que a menina sentisse que o que ele fazia, era normal entre avô e neta. Só passados quatro anos de abusos sexuais, e quando Julia tinha já oito anos, é que ela ganhou coragem e contou tudo.

A família chamou a polícia e Raymond foi condenado pelos abusos, a pena de cadeia. No entanto, Jay Maynor nunca teria conseguido aceitar o que esse homem tinha feito com a sua filha, muito menos que ele estivesse vivendo perto deles, o que trazia de volta as lembranças mais tristes de Julia.

A criança cresceu e acabou casando, tendo três filhos. Porém, aos 23 anos, ela continuava sofrendo de um transtorno de estresse pós-traumático, por causa dos abusos que sofreu. Isso estava arruinando sua felicidade e até o seu casamento, com Julia pedindo o divórcio, por pensar que não conseguia fazer o marido feliz, por causa de seus comportamentos e de sua tristeza.

Publicidade

Um dia, a jovem acabou desabafando com o pai e, de um modo inocente, ela contou que a presença de Raymond a continuava afetando. Sem aguentar mais, o pai, Jay, saiu disparado, foi comprar uma arma, com a certeza de um crime premeditado, que terminaria com a tristeza da filha.

Pelo caminho, ainda parou em uma loja, onde estava um ex-namorado de Julia, que a tinha maltratado, no passado. Foi aí que Jay fez os primeiros disparos, mas sem acertar no homem. Não era essa sua missão e apesar da tentativa enfurecida, ele seguiu o seu caminho. Quando encontrou Raymond, atirou dois tiros nele e o homem caiu morto, no chão.

Jay Maynor foi detido nesse mesmo dia e acusado de homicídio. Mais tarde, foi condenado a uma pena de 40 anos de cadeia, por tentativa de homicídio do ex-namorado de Julia e pelo assassinato de Raymond.

Para muitas pessoas, a pena é exagerada para um homem que tentou defender sua filha. "O meu pai estava me protegendo, como um pai deve fazer, ele é um pai incrível - realmente o melhor. Ele nos ama tanto", disse Julia, após a condenação do pai. #Estupro