Paz e segurança! Sem dúvida alguma são essas duas situações ou condições que passam a ser bens imateriais desejado por toda a humanidade, uma vez que ao longo dos últimos tempos, grupos terroristas profissionais, indivíduos dissidentes de uma cultura, religião ou por um motivo qualquer, resolveram “acertar as contas com o mundo” da pior maneira possível, que é destruindo o bem alheio e tirando a vida de pessoas inocentes, o que por si só nada justifica tal ação.

O exemplo mais recente e contundente vem dos Estados Unidos, que apesar das poucas notícias até agora, está sendo veiculado pela imprensa em geral, que um homem disparou com a intenção de matar contra os presentes no movimentado #aeroporto Internacional Fort Lauderdale–Hollywood, há poucas horas atrás nesta sexta-feira.

Publicidade
Publicidade

Lamentavelmente, conforme a mídia norte-americana, pelo menos três pessoas já vieram a óbito e outras tantas se encontram feridas, não se sabendo ao certo a gravidade desses últimos.

A previsão trágica é que o número de vítimas fatais seja ainda maior do que somente três mortos. O curioso é que o homem responsável pelos disparos estaria debaixo da custódia policial nas dependências do aeroporto; todavia, algo não casa com a descrição da realidade, pois a rede de telejornal CNN, falou que o atirador se encontrava sozinho na ocasião em que disparou contra as pessoas.

Mesmo sem a certeza se os projéteis foram deflagrados dentro do aeroporto ou nas adjacências, como, por exemplo, em um terminal de embarque e desembarque, as autoridade competentes imediatamente já bloquearam o acesso à circunscrição como um todo do aeroporto, sendo todas as atividades suspensas por razões de segurança naquele local.

Publicidade

De qualquer modo, tanto passageiros quanto funcionários foram retirados às pressas do local dos disparos, indo se concentrar na pista das aeronaves. Na rede social oficial, que é Twitter, do Aeroporto Internacional Fort Lauderdale–Hollywood, a informação que foi postada é a de que houve um transtorno especificamente no Terminal 2, na seção onde as pessoas retiram a bagagem.

Como que por coincidência, Ari Fleischer, que foi o secretário de imprensa do governo da Casa Branca, também se encontrava no aeroporto no momento do tiroteio e registrou na sua rede social, que apesar da intensa correria na hora dos disparos, agora tudo parece mais tranqüilo, só que a polícia não está deixando ninguém sair, ao menos não da área em que ele se encontra. No transcorrer das próximas horas, todos deverão ficar sabendo o que de fato, aconteceu e ainda está acontecendo de ruim no aeroporto Internacional dos EUA. #Estados Unidos #Ataque Terrorista