Atualização: O artigo original afirmou, equivocadamente, que o Botox havia causado o "derretimento" facial, quando, de fato, o procedimento que causou tais complicações teria sido um preenchimento facial. Note, por favor, que o BOTOX não tem a finalidade de atuar como preenchimento em nenhum caso. Além disso, o preenchimento facial não é uma cirurgia, mas sim um procedimento estético não invasivo realizado por meio de agulhas ou cânulas.

Abaixo, você pode verificar a matéria atualizada:

Todos os anos milhares de pessoas recorrem aos procedimentos estéticos em busca de melhorar a aparência. O crescimento da procura de pessoas por cirurgias aquece o mercado bilionário, e as facilidades aos procedimentos faz com que mais pessoas tenham acesso aos procedimentos cirúrgicos.

Publicidade
Publicidade

Algumas pessoas estão procurando especialistas para um preenchimento ou alguma leve correção. Essas pessoas, que nunca passaram por outro procedimento estético anterior, são iniciantes no mundo da estética. Porém, há pessoas que já fazem cirurgias e outros procedimentos há anos, como a americana Carol Bryan.

Carol, de 54 anos já estava acostumada aos procedimentos estéticos desde os seus 30 anos. A mulher com aparência jovial, de cabelos loiros e pele clara, não esconde sinais de que cuida bem de sua aparência. Quem vê o rosto dela após o procedimento que deixou a mulher por mais de seis anos deprimida, jamais imagina o que poderia ter acontecido com Carol. Uma tragédia fez a mulher mudar sua vida quando a sua face ficou deformada após um procedimento para melhorar a aparência de seu rosto.

Publicidade

A mulher recorreu a um procedimento estético conhecido como preenchimento facial. A técnica é bastante popular para quem procura repor a perda de volume em alguns locais do rosto.

O procedimento foi sugerido pelo seu médico, que alegou que a mulher precisava preencher algumas partes do rosto. Tudo parecia bem até que ela notou algumas deformidades em sua face. O rosto de Carol começou a ‘derreter’ após o procedimento não dar certo e criou bolhas em sua testa e bochecha.

Assustada, a mulher ficou reclusa em casa por seis anos. Carol não saía de casa sem cobrir o rosto, seja com um lenço ou óculos escuros. A mulher ficou deprimida com sua aparência, e se sentia um monstro.

A americana só reverteu o jogo quando decidiu ajudar pessoas como ela. Carol assumiu uma instituição que cuida de pessoas com deformidades. A mulher disse que agora trabalha para que outras pessoas não precisem passar pelo que ela passou durante seis anos.

#Investigação Criminal