Em conversa com o vice-presidente americano Joe Biden, o presidente chinês XI Jinping disse que o relacionamento estável e cooperativo entre os dois países é necessário e de interesse de todo o mundo. A declaração foi feita em uma reunião realizada durante o Forum Econõmico Mundial, em Davos, na Suíça.

Um comunicado divulgado pelo Ministério de Relações Exteriores da #China na noite desta terça-feira (17), Xi afirma que, apesar de ter passado por momentos de instabilidade, os 38 anos de relações diplomáticas entre os EUA e a China sempre apresentaram progresso. O comunicado ainda afirma que durante o governo de Barak Obama o comércio apresentou resultados importantes e positivos para a população de ambos os países.

Publicidade
Publicidade

Segundo a nota divulgada pelo ministério, Biden disse que os EUA esperam que os dois países possam aprofundar a confiança mútua e expandir ainda mais a cooperação.

Pessimismo atinge empresários

Na contramão das declarações positivas do vice presidente americano, #Donald Trump, que toma posse na próxima sexta-feira (20), vem ameaçando Pequim com a criação de novos impostos sobre as importações chinesas.

A situação de incerteza no futuro das relações comerciais entre os dois países afetam a comunidade empresarial, visto que o republicano prometeu rotular a China como manipuladora cambial.

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (18), mostrou que mais de 80 por cento dos membros de um grupo de lobby empresarial dos Estados Unidos na China têm pouca confiança nas promessas da China abrir seus mercados.

Publicidade

A Câmara Norte-Americana de Comércio reforçou o crescente pessimismo na comunidade empresarial estrangeira, na pesquisa anual na China. De acordo com o órgão, além da desaceleração da #Economia chinesa, as empresas tambem reclamam do crescente protecionismo. Desta forma o país deixou de ser uma prioridade como destino de investimentos.

Apesar dos resultados negativos apresentados pelo relatório, o Ministério das Relações Exteriores da China continua afirmando que os números sobre investimentos mostram que o país continua sendo um local atrativo para as empresas norte-americana e que o país está comprometido com a abertura.