A operação militar proposta por Donald #Trump teve como saldo a morte de 14 membros da Al Qaeda, um soldado americano morreu e outros três ficaram feridos. Ressalta-se que foi o primeiro ataque aéreo desde o período em que Trump tornou-se presidente, o evento ocorreu no último domingo (29/01) no Iêmen. Sendo as primeiras informações anunciadas pelo jornal britânico The Guardian.

A missão foi classificada como antiterrorista, levando em consideração que tinha como função combater grupos que impõem o #Terrorismo, apesar de ter havido perdas do lado americano, o governo de Trump, ao que consta, considera que foi eficaz pois atingiu o objetivo de neutralizar terroristas.

Publicidade
Publicidade

O combate ocorreu pela manhã em um distrito rural da cidade de Bayda. Devido a troca de tiros, o maior líder da organização no país, Abdulraoof al-Dhahab foi baleado e morto. Além disso, outros chefes ligados à Al Qaeda também foram mortos. Para que o ataque ocorresse, o governo americano utilizou drones e helicópteros armados com metralhadoras pesadas e, dessa forma, enfrentaram a rede terrorista Al Qaeda, que encontrava-se em uma escola e uma mesquita, segundo um funcionário que preferiu não ser identificado.

Verifica-se que a operação militar elencada foi a primeira adotada pelo governo Trump desde que assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos.

Al-Qaeda

A Al-Qaeda é uma organização fundamentalista islâmica internacional. Formada por células colaborativas e independentes, tem como objetivo disputar o poder geopolítico no oriente médio; responsável por ataques de terror na África, Oriente Médio, EUA (ataques de 11 de setembro de 2001) e na França (jornal Charlie Hebdo).

De acordo com a Comissão Nacional sobre Ataques Terroristas nos Estados Unidos, o grupo terrorista é responsável por ataques sangrentos em diferentes lugares do mundo.

Publicidade

Geralmente suas vítimas são civis, militares além de instituições comerciais.

Com isso, observa-se que existe uma forte tendência do novo governo dos #EUA em promover missões antiterroristas, haja vista que Al-Qaeda é considerada pelos americanos como um grupo que promove terrorismo, sendo visto como uma organização islâmica de alta periculosidade.