Uma professora de dança casada da Flórida, nos Estados unidos, foi presa nesta semana depois que ela alegadamente teve um relacionamento sexual com uma estudante menor de idade. Lauren Debenedetta, da Haven Dance Studio, recebeu duas acusações, como mostra uma reportagem do 'Daily Mail'. Ambos os crimes de que é acusada podem ser descritos como abuso de menor e corrupção de menor. Isso porque, além de mexer com uma estudante, Lauren transou com ela. O padrasto da menina, que tinha apenas 15 anos na época, encontrou Debenedetta nua no quarto da filha em 19 de dezembro. Foi ele quem denunciou o caso à polícia.

A vítima estava doente em casa e seu padrasto veio ver como ela estava.

Publicidade
Publicidade

No entanto, ao chegar em casa, notou que o carro da professora de dança estava na entrada. A garota de 15 anos diz que Debenedetta estava escondida ao lado de uma cama quando o padrasto da menina abriu a porta. Ela se escondia, já que estava nua. A garota disse ao seu padrasto que fechasse a porta e ele a fechou, saiu da casa e contatou a mãe da menina. Debenedetta foi presa na segunda-feira, 16.

Ele voltou mais tarde e descobriu Debenedetta em um sofá, dizendo-lhe para sair, A menina de 15 anos disse que a professora tinha perguntado se ela poderia a visitar, e trouxe sopa. De acordo com um canal de televisão, em seguida, elas entraram no quarto, onde aconteceu o sexo. Ela teria dito que houve beijos e que outros atos sexuais aconteceram. Debenedetta tinha conseguido um telefone celular para a menina e a polícia encontrou mensagens que diziam: "Eu te amo!" e "eu te amo também!'.

Publicidade

Aconteceram outros supostos incidentes sexuais envolvendo a aula de dança e a casa da instrutora. A menina disse que sua instrutora ensinava a beijá-la na boca e tocá-la.

De acordo com informações do 'Daily Mail', Ted Fields, proprietário do estúdio de dança Haven - que é o marido de Debenedetta - enviou e-mails a estudantes e familiares, dizendo: "É com um coração pesado que eu anuncio que a escola de Dança do Haven será fechada imediatamente". A professora continua presa. #Crime