Na tarde do último sábado (28), uma criança de apenas cinco anos foi detida juntamente com outras pessoas, depois de ser considerada ilegal, no aeroporto internacional de Dulles, em Washington. O menino estava acompanhado pela família quando foi supervisionado e acabou sendo privado de liberdade. A ação faz parte da aplicação da lei aprovada pelo novo presidente da Casa Branca, que impede a entrada de cidadãos de pelo menos sete países. A maioria desses Estados é de origem mulçumana o que causou revolta ao redor do mundo. Depois de averiguar a identidade do garoto, chegou-se a conclusão que apesar de sua mãe supostamente ser de origem iraniana, o filho é nascido nos Estados Unidos, e mora em Maryland.

Publicidade
Publicidade

O caso ressaltou ainda mais a medida esdrúxula, quando o secretário de imprensa de Trump, Sean Spicer, disse em público que apesar da idade o menino tinha sim que ter sido preso como manda a lei. A criança teria ficado um tempo excessivo recluso dentro do aeroporto até que a situação fosse esclarecida pela mãe. Para Spicer, supor que somente pela idade e pelo sexo alguém não poderia ser perigoso é uma ideia errônea, e que o que o presidente está tentando fazer é uma forma de salvaguardar a todos os americanos. Assista à entrevista bastante criticada no link a seguir:

Aparentemente a mãe notificou que a criança estava viajando desacompanhada no momento do embarque, mas ainda assim, ele foi tratado da mesma maneira que cerca de cem pessoas provenientes de um dos sete países banidos em vários aeroportos pelo território americano.

Publicidade

O menino foi mantido ‘preso’ por cinco horas e teria sido algemado porque representaria uma ameaça ao país. A situação de desacordo e a crise na diplomacia criados pelo líder da Casa Branca, apenas começaram, e parecem que não acabarão apenas nessas medidas. Vários líderes de todo o mundo criticaram a ação de Trump, e o veto feito aos territórios mulçumanos. A situação está trazendo desavença até mesmo dentro do próprio país, o governador americano, Chris Van Hollen, por exemplo, divulgou que era um absurdo que um menino de apenas cinco anos ficasse preso por tanto tempo e condenou a decisão. A criança foi recebida pela mãe que também protestou contra o ato. Durante todo o fim de semana, vários manifestantes se posicionaram ao redor do mundo, contra a medida de banir a entrada de cidadãos dos países excluídos. Mas, para o porta voz do presidente, não haveriam dúvidas de que ainda que de diferentes formas essas países seriam extremamente perigosos. #Política