Sonali Mikheriee tinha uma vida típica de adolescente, cheia de planos e sonhos, quando aos 17 anos foi vítima de um ataque injustificado e brutal, que quase acabou com sua vida. Os agressores, três homens, a seguiram durante diversos dias no trajeto para a escola, até que, finalmente, frustrados em seu assédio sexual, atiraram ácido na jovem indiana.

Desacordada, foi levada ao hospital e, ao recobrar a consciência, seu quadro era realmente assustador: o rosto e parte do corpo foram totalmente queimados, deixando-a desfigurada. Ela perdeu parte dos movimentos, da fala e tinha dificuldades para comer. Lentamente, Sonali foi se recuperando com o apoio da equipe médica e da família, que vendeu todos os bens disponíveis para que os criminosos fossem responsabilizados.

Publicidade
Publicidade

A luta por justiça resultou em uma condenação de nove anos aos agressores, que acabaram libertados apenas dois anos após o julgamento. Ao mesmo tempo, a jovem foi submetida a 27 cirurgias plásticas, para que tivesse as funções restauradas e pudesse ter pequenas melhoras estéticas. Desesperada com sua situação, chegou a fazer uma petição, solicitando às autoridades indianas que dessem autorização para que a deixassem morrer.

Recuperação lenta, gradual e surpreendente

Com a negação do pedido, Sonali encontrou forças para lutar e resolveu compartilhar sua história. Com o auxílio da mídia, mobilizou a sociedade e ainda participou do conhecido programa “Quem quer ser um milionário? ”, no qual ganhou um prêmio de 40 mil dólares.

Com a exposição na mídia, centenas de doações foram feitas, para ajudar no custeio das cirurgias e do tratamento.

Publicidade

Um dos doadores, o engenheiro eletrônico Chittaranjan Tiwari, sensibilizado com o drama de Sonali, quis conhece-la e esse encontro mudaria para sempre a vida de ambos. Apaixonaram-se, casaram-se e, recentemente, 10 anos depois do ataque, tiveram seu primeiro bebê, batizada de Pari, que significa “rosto de anjo”.

Histórias como a de Sonali são a prova de que a vida é feita de obstáculos e que não importa o tamanho da dificuldade, pois é possível superar os traumas e seguir adiante. Um grande exemplo de perseverança, força de vontade, solidariedade e resignação, qualidades fundamentais na vida de qualquer pessoa. #Mulher #superação #Crime