Frederick Jay Bowdy, um aspirante a ator de 33 anos de idade, se matou em North Hollywood, em Los Angeles (EUA), nessa segunda-feira (23), durante uma transmissão ao vivo no Facebook. O suicídio foi transmitido diretamente do perfil. No momento em que o vídeo estava no ar, um familiar que assistia entrou em contato com o Departamento de Polícia de Los Angeles, por volta das 5h30, mas os oficiais não conseguiram chegar a tempo.

O corpo de Bowdy foi encontrado em um carro perto de Cumpston Street. Os policiais acreditam que ator já estava morto quando tentaram fazer contato com ele dentro do carro, que estava trancado. Quatro dias antes, na manhã de quinta-feira (19), Bowdy foi preso em Santa Clarita por suspeita de agressão sexual.

Publicidade
Publicidade

Ele foi liberado na sexta-feira após o pagar fiança de US $ 100 mil (R$ 317,9 mil), disse o sargento do condado de Los Angeles Janice Banks. Nenhuma acusação foi apresentada contra ele, por isso foi liberado. Bowdy, que havia se mudado recentemente do Texas para o Sul da Califórnia, trabalhou como professor e treinador na área de Fort Worth, onde também possuía uma equipe de basquete semiprofissional.

De acordo com uma biografia compartilhada pela equipe, a North Texas Fresh, ele se formou na University of West Georgia e recebeu um mestrado em educação pela Universidade do Texas, em Arlington. Em um vídeo postado em sua página do Facebook, Bowdy falou sobre alguns dos desafios de vida que tinha passado, como a criação de dois filhos enquanto ainda estava na faculdade, e depois passando para ser pai de mais quatro.

Publicidade

Ele tinha sonhos de jogar basquete profissional no Egito, mas tinha desistido da carreira atlética devido a várias lesões.

O gerente artístico do ator, #Sean Kurzweil, que assistiu à transmissão da morte, deu depoimento à polícia e confirmou que Bowdy realmente atirou contra sua própria cabeça. "Ele fez referência a um primo", disse Kurzweil ao jornal Los Angeles Daily News. "Houve algumas mensagens de adeus para seus filhos e que ele simplesmente não podia lidar com o que estava acontecendo. Ele estava chorando e orando. A arma falhou três vezes e finalmente disparou. Parecia que estava escorrendo água, mas não, era tudo era sangue", disse Kurzweil. #Frederick Jay Bowdy #Casos de polícia