As informações do jornal iraquiano Iraque Oil Report, dão conta de que Abu Bakr Al-Baghdadi, teria sido ferido durante um bombardeio próximo a cidade de Al-Ba'aj, no distrito de Ninawa, no Iraque. Ainda segundo informações do Oil Report, o líder supremo do #Estado Islâmico aos poucos está sendo cercado em seu reduto em Al-Ba'aj. No dia que assumiu o cargo como novo presidente dos Estados Unidos, #Donald Trump logo tratou de se reunir com os seus principais generais e, durante a reunião, ordenou para que os mesmos executassem um plano para neutralizar as ações do grupo terrorista Estado Islâmico, dentro dos próximos 30 dias.

Na última segunda-feira (23), o Ministério da Defesa da Rússia, informou que seus caças atuarão em parceria com os Estados Unidos em novas missões, que serão lideradas pelos norte americanos.

Publicidade
Publicidade

O governo dos Estados Unidos, por sua vez, ainda não confirmou a informação. Entretanto, o novo porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, não descarta a possibilidade das forças norte americanas, trabalharem em parceria com a Rússia, na guerra contra o Estado Islâmico na Síria. Já o novo Secretário de Segurança dos Estados Unidos, James Mattis, passou o último dia (23) supervisionando os mais de 30 bombardeios que foram realizados pelas forças de coalizão, que foram realizados tanto no Iraque quanto na Síria. Ao todo foram 25 bombardeios registrados na Síria e mais seis aconteceram em solo iraquiano.

Na Síria os bombardeios destruíram as unidades de artilharia do Estado Islâmico, próximas a cidade síria de Bab. As principais instalações do grupo terrorista em Raqqa, também foram atingidas, dando um duro golpe aos jihadistas.

Publicidade

Durante os bombardeios, algumas unidades táticas do Estado Islâmico, foram completamente destruídas. No total foram bombardeados 12 campos de treinamento, dez postos de combate e mais duas fábricas de bombas e poços de petróleo, próximos a cidade de Deir ez Zour. As informações também foram confirmadas, pelo ISIS-held, um grupo de jornalistas locais que atuam em parceria com moradores da região.

O Pentágono informou que estava aguardando pela nomeação do Secretário de Defesa Mattis, para por em prática o novo plano de Trump e executá-lo da melhor forma possível. Um ex-oficial da Marinha dos Estados Unidos, que não quis se identificar, fez duras criticas às "meias medidas" de combate ao terrorismo que teriam sido adotadas durante o governo de Barack Obama. #Guerra ao terror.