Em meio a protestos em todo o país sobre a controvertida ordem de imigração do presidente #Donald Trump, o presidente não se afastou de seu plano, dizendo que sua "primeira prioridade sempre será proteger e servir nosso país".

Trump fez uma declaração na tarde deste domingo, dois dias depois de ter assinado uma ordem executiva que proíbe os refugiados, imigrantes e estrangeiros de sete países, em sua maioria muçulmanos, de entrarem nos Estados Unidos.

"A América é uma nação orgulhosa de #imigrantes e continuaremos mostrando compaixão àqueles que fogem à opressão, mas faremos isso protegendo nossos próprios cidadãos e fronteiras", disse Trump em um comunicado divulgado no domingo.

Publicidade
Publicidade

"A América sempre foi a terra do livre e o lar do valente". Trump disse que os sete países mencionados em sua ordem executiva - Irã, Iraque, Yemen, Somália, Sudão, Líbia e Síria - foram previamente identificados pela administração de Obama como "fontes de terror".

"Para ser claro, esta não é uma proibição muçulmana, como a mídia está falsamente relatando. Isto não é sobre religião - trata-se de terror e de manter nosso país seguro", disse Trump. "Há mais de 40 países diferentes em todo o mundo que são maioria muçulmana e não são afetados por esta ordem" O presidente disse que sua administração voltaria a emitir vistos para os países afetados "uma vez que temos a certeza de que revisaremos e implementaremos as políticas mais seguras nos próximos 90 dias".

"Tenho um tremendo sentimento pelas pessoas envolvidas nesta horrível crise humanitária na Síria", disse Trump, referindo-se à parte da ordem que proíbe os refugiados sírios de entrarem nos EUA.

Publicidade

"Minha primeira prioridade será sempre proteger e servir o nosso país, mas como presidente eu vou encontrar maneiras de ajudar todos aqueles que estão sofrendo".

A declaração veio depois que Trump twittou na manhã de domingo, enviando mensagens que, aparentemente, se referiam à controvertida ordem de imigração. Isto é Donald Trump em sua recente e controversa ordem de imigração. #Política