O novo governo tem como principal característica o fato de ser republicano, o que indica apoio a pautas consideradas conservadoras. Nesse sentido, #Trump resgatou ações promovidas na época do ex-presidente Ronald Reagan. Na prática, os EUA está proibido de colaborar financeiramente com órgãos não-governamentais que militem em favor do #aborto, incluindo a prática como opção de planejamento familiar.

Nesse sentido, Trump assinou nesta segunda-feira (23) uma ordem com caráter executivo, proibindo o uso de dinheiro público em clinicas de aborto no exterior, fato que não ocorreu em governos democratas.

Destaca-se que a medida ganha apoio de cristãos conservadores, que lutam contra o aborto, entretanto, não será bem aceita por progressistas, que não apoiam nenhuma das políticas públicas adotadas por Trump.

Publicidade
Publicidade

A ação provavelmente afetará a organização Planned Parenthood, responsável pela execução de abortos em mais de 180 países, sendo inclusive criticada por republicanos. Além disso, foi uma das organizações que apoiaram a "Marcha das Mulheres", evento criado para protestar contra o presidente dos EUA.

A decisão tem como fundamento a legislação que proíbe contribuintes de usarem dinheiro público para concretizarem aborto. Assim, o decreto promoverá o corte de gastos financeiros em relação ao dinheiro gasto com grupos pró-aborto no exterior.

Medidas Republicanas

Uma das principais finalidades em adotar uma medida que impossibilite gastos com aborto foi bastante empregada no governo do ex-presidente Reagan (1981-1989), sendo a proibição chamada de "política da Cidade do México", haja vista ter sido realizada no México.

Publicidade

Destarte, a medida tem sido posta e retirada conforme o presidente que encontra-se no poder, em regimes democratas são validadas, mas se prevalecer um governo republicano, nota-se a tendência em retirar a medida que viabiliza o repasse de dinheiro para o exterior.

Diante do exposto, verifica-se que os EUA encontra-se oficialmente proibido de enviar dinheiro para clínicas de aborto no exterior, haja vista que a medida republicana baseia-se na legislação para redigir a ordenança.