Dizem por aí que ser bonita dói bastante. O sofrimento para se encaixar nos padrões de #Beleza atuais são incômodos e, muitas vezes, beiram o absurdo. Muitas modelos e atrizes, por exemplo, se sujeitam a tratamentos que prometem deixá-las mais bonitas, mas que colocam sua saúde em risco.

É o que se vê neste caso. Uma mãe, ao perceber que sua filha deveria perder peso para se enquadrar num concurso de beleza internacional, quase acabou por tirar a vida da garota. As informações são do site All Day. Os nomes de mãe e filha não foram divulgados.

Tudo começou quando a jovem sentiu fortes dores abdominais e teve de ser levada ao pronto socorro em caráter de urgência no meio da noite.

Publicidade
Publicidade

Enquanto a equipe médica realizava exames e tentava descobrir o que estava acontecendo com a menina, ela começou a se sentir pior.

Desesperada, a garota correu ao banheiro e acabou vomitando violentamente. A enfermeira contou que correu para ajudar a menina, mas ao ver o que ela tinha vomitado, entrou em choque e chamou a equipe médica, assustada.

Por todos os lados dentro do banheiro havia várias solitárias. Também conhecidas como "tépias", são vermes assustadores que põe em risco a saúde e a vida das pessoas por serem inimigas silenciosas.

Esse tipo de parasita cresce dentro do organismo de uma pessoa e pode alcançar tamanhos inacreditáveis. E foi o que aconteceu com a garota, quando colocou para fora vários desses parasitas. Ela sequer sabia como aquilo poderia ter acontecido.

Através de uma investigação médica, a mãe da garota acabou por assumir que comprou pílulas para #Emagrecimento e que dava para a filha tomar porque queria que ela perdesse peso e ficasse magra o suficiente para participar de um concurso de beleza.

Publicidade

O problema é que as tais pílulas milagrosas, na verdade, eram pílulas fabricadas sem nenhum tipo de padrão de higiene e cuidado, e estavam todas infestadas com ovos de parasitas.

As solitárias causam grandes danos à saúde e são mais comuns em países não-desenvolvidos. A garota sobreviveu após tratamento. Confira o vídeo do caso (em inglês):

#Mundo