#Angelina Jolie escreveu numa coluna do famoso jornal americano The New York Times, fazendo um apelo apaixonado para que a América priorize os direitos humanos e faça decisões baseada nos “fatos, não no medo.”

Início do texto

“Refugiados são homens, mulheres e crianças pegos pela fúria da guerra ou da perseguição. Longe de serem terroristas, eles são as maiores vítimas do terrorismo."

“Eu estou orgulhosa da história do nosso país, dando abrigo para a maioria das pessoas vulneráveis. Os americanos sempre deram o sangue para defender a ideia de que os direitos humanos transcendem a cultura, geografia, etnia e religião.”

Outro trecho que defende seu ponto de vista pessoal e também do posto que lhe foi concedido como ativista humanitária, especialmente em prol dos refugiados, é o seguinte:

“Como mãe de 6 crianças, que nasceram todas em terras estrangeiras e são cidadãos americanos orgulhosos, eu quero mais do que tudo um país seguro para elas e para toda a nossa nação de crianças.

Publicidade
Publicidade

Mas eu também quero saber que as crianças refugiadas que pedem asilo terão sempre uma chance numa América compassiva.”

Angelina também alerta que banir pode ter muito mais sérias consequências para todos ao redor do #Mundo, levando a um movimento que só levará a mais instabilidade e extremismo.

Ela finaliza seu longo texto afirmando que todos devemos nos unir contra as células terroristas, no sentindo de exterminá-las, uma vez que todos buscamos algo em comum: a segurança.

Embaixadora

Quando filmava Lara Croft: Tom Raider no Camboja, que estava devastado pela guerra, Angelina Jolie afirmou que, pela primeira vez, teve uma maior compreensão do mundo e seus propósitos. Tão logo terminou as filmagens contatou o ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) e começou a visitar campos de refugiados ao redor do mundo.

Publicidade

Com o passar dos anos, Jolie fez doações em dinheiro e esteve participando pessoalmente na luta humanitária e na conscientização da situação de quem sobreviveu à guerra e precisa ser ajudado.

Jolie defende crianças e mulheres em suas inúmeras campanhas contra a violência em zonas de conflito militar.

Recebeu diversas honrarias e prêmios durantes todos esses anos de luta em prol da menoridade social e tem tido reconhecimento mundial por seus feitos nesta direção. #Trump