A #Nasa (National Aeronautics and Space Administration) descobriu um objeto que foi classificado pela administração como um asteroide-cometa.

De acordo com a Administração, o astro está se dirigindo em direção ao planeta Terra. A Nasa batizou com o nome de 2016 WF9 esse astro, ele é composto de gelo e tem 1 km de diâmetro.

Em 2016, a agência espacial americana lançou a missão Neowise e foi a primeira vez que visualizou o asteroide-cometa, e passaram a pesquisar melhor sobre o fenômeno.

Após meses de estudos, a Nasa afirmou que o asteroide-cometa não atingiria o nosso planeta, pois passará aproximadamente 51 milhões de quilômetros de distância da Terra.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações da Administração, no próximo dia 25 de fevereiro, o fenômeno 2016 W9 passará distante da terra, e não existem motivos para preocupações, pois está tudo controlado.

Mas o que vem preocupando muitas pessoas é a declaração de um astrônomo russo, o Doutor Dyomin Damir Zakharovich, ele afirma que a estimativa da Nasa não está correta.

De acordo com estudos realizados por Dvomin, o asteroide-comenta está vindo em direção ao planeta Terra sim, e, conforme sua velocidade, ele atingirá o nosso planeta exatamente no dia 16 de fevereiro de 2017.

O doutor explica que se o fenômeno atingir a Terra, será capaz de destruir vários países por inteiro e que muitas pessoas irão morrer.

Dyomin Damir declarou que o objeto está vindo em direção á Terra desde outubro do ano passado, que esse fenômeno saiu do sistema de Nibiru no sentido horário em torno do Sol.

Publicidade

Ele também afirma que a Nasa tem conhecimento da ameaça que estamos sofrendo, mas não querem assumir para não criar pânico mundial.

Caso o asteroide-cometa venha atingir a Terra, provocará um enorme tsunami e destruirá praticamente tudo. O doutor se mostrou muito preocupado com o perigo que estamos correndo.

Com tantas informações, as pessoas afirmam que não sabem em que acreditar, se ficam tranquilas e acreditam na Nasa, ou preocupam-se junto ao doutor Zakharovich, da Rússia. #Tragédia #Mundo