Você já imaginou ser um empresário e comprar uma máquina para facilitar mais sua vida e ainda ter que pagar, além da sua grande carga tributária, um novo imposto, idealizado por #bill #Gates, que nada mais é o imposto sobre a automação da sua máquina? É isso que Bill Gates quer!

Conforme sua ideia, as máquinas vão tomar o emprego de milhares pessoas e, como um tipo de punição aos donos das fábricas, eles devem pagar uma certa taxa de imposto.

O fato é que o dono da Microsoft não detalhou o assunto, pois como seriam as vidas das pessoas que possuem máquinas de lavar roupas, louça, aspirador automático, etc. em casa? Mais ainda: como seria também seu critério de julgamento de imposto sobre as máquinas: em larga escala, ou só algumas, ou só dentro das fábricas, ou só a domicílio era liberado e o restante era proibido?

A questão dúbia de Gates

De acordo com ele, quem decidir automatizar o serviço deverá pagar imposto não sobre a máquina, mas pelo desemprego gerado por ela.

Publicidade
Publicidade

Todavia ainda fica a pendência domiciliar, porque haveria desemprego ao expulsar as empregadas para deixar as máquinas no seu lugar. Haveria imposto nesse caso? Ninguém sabe! Mas, de acordo com sua lógica, teria que pagar também.

Realmente, é uma questão polêmica porque influi diretamente no empreendedorismo e na inovação, como ele mesmo afirmou. Isso parece ser uma questão meio que dúbia do fundador da Microsoft. Porém, ele abriu a boca e todos querem ouvir um dos maiores empresários de todos os tempos.

Bill Gates sempre esteve envolvido com a inovação e o empreendedorismo, estes que lhe deram todo o suporte financeiro e o conhecimento que hoje ele esbanja. Mas ele parece entrar em contradição a todo momento. No ano de 2015, ele afirmou que só o socialismo poderia salvar o mundo, o clima, etc.

Publicidade

e que o setor privado é incapaz de salvá-lo.

Um dos homens que mais tirou proveito da inciativa privada e do capitalismo parece renegá-los. Contudo, não deixa de ter relevância quando fala alguma coisa, pois repercute e muitos param para analisar os erros e acertos. #Robôs