No 1º século da era comum, o apóstolo Paulo registrou na sua carta à congregação existente na cidade grega de Corinto, que “está mudando a cena deste mundo” e praticamente 2 mil anos após tal registro, no dia 18 de fevereiro de 2017, uma outra personalidade, que é #Bill Gates, identificado como o homem mais rico do mundo e também o fundador da empresa gigante Microsoft, se pronunciou de modo semelhante, meio que em tom apocalíptico, durante um discurso que fez na “Conferência de Segurança” em Munique, na Alemanha, de que as pessoas de todos os países devem se preparar previamente para uma terrível pandemia em escala global que está a caminho.

Gates se utilizou da comparação com a mortal epidemia do vírus ebola na região da África Ocidental, ocorrida entre os anos de 2014 e 2015; lembrou ainda da nefasta gripe espanhola que matou inúmeras pessoas em 1918 e fez questão de sinalizar a possibilidade da criação orquestrada de um vírus com explícitas finalidades terroristas, o que por si só causaria um cenário catastrófico em escala global.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o arquimilionário norte-americano, tanto as guerras disseminadas no planeta quanto os fenômenos de conturbações sociais andam de mãos dadas com as doenças em geral, funcionando como agentes ativos na manifestação de uma pandemia de proporções talvez nunca vistas.

Bill fez questão de frisar aos principais representantes da esfera diplomática do mundo, que independente de se as #Doenças surgirem de uma forma “natural” ou vierem a ser fabricadas por terroristas, o fato é que os especialistas em epidemiologia avaliam, por exemplo, que se a patologia for transmissível pelo ar, a mesma poder provocar a morte de 30 milhões de seres humanos em um período menor do que doze meses. Tanto é assim, que “as zonas de #Guerra e outros cenários são os lugares mais difíceis para eliminar as epidemias", confirmou Gates.

Publicidade

O empresário, durante a sua fala, deixou claro ser "bastante provável" que a sociedade globalizada testemunhe uma avassaladora epidemia entre os vindouros dez ou quinze anos, e que uma das melhores formas de se evitar a perda em massa de vidas preciosas é o combate contra a pobreza, ou seja, resumindo, não se pode separar a ligação direta existente entre segurança internacional e segurança de saúde.

Vale destacar que Bill Gates conquistou toda a sua imensa riqueza por meio da já mencionada Microsoft (empresa de software), sendo que ele destina uma grande quantidade de dinheiro para as ações de filantropia. Paralelo a tudo isso, Gates instou junto às várias nações, que apoiem as pesquisas na criação e desenvolvimento de tecnologias de vacinas aptas a combater em um curto espaço de tempo os males que se avizinham da inteira população humana.

Bill não ficou extremamente rico sem saber fazer contas e, justamente por isso, conseguiu fundamentar a sua argumentação em números, estimando que o custo do mundo no enfrentamento diante de uma pandemia é orçado em 3,4 bilhões de dólares por ano, mas o prejuízo por cada ano de uma pandemia tem a chance de ser na casa dos 570 bilhões.

Publicidade