Amy Carton, uma bisavó de 94 anos, acaba de se formar na Faculdade de Artes, na Southern New Hampshire (SNHU), nos Estados Unidos. Em entrevista para a revista People, ela revelou que casou muito nova e se separou logo depois, com isso teve que largar os estudos em 1954 para que pudesse criar os seus quatro filhos sozinha. Quando teve a oportunidade de voltar a estudar, ela quis estudar em uma #universidade que ficava perto da região de onde ela cresceu, a Southern New Hampshire - SNHU.

Amy prova que não existe idade para recomeçar a vida e para buscar novos horizontes. Mesmo tendo que enfrentar muitas dificuldades, dentre elas a idade avançada, persistiu, e conseguiu conquistar o tão sonhado diploma universitário.

Publicidade
Publicidade

Ela, que já tem um bisneto, revela que sempre teve o sonho de voltar a estudar, mas devido os obstáculos da vida, não era possível. Mas, felizmente, conseguiu realizar seu sonho.

Apesar de formada, Amy, infelizmente, não pôde comparecer à festa de formatura, pois morava muito longe do local da festa. A festa aconteceu na cidade de Southern New Hampshire, e ela mora atualmente no Havai. Mas apesar disso, o reitor da faculdade, Paul Leblanc, foi até a casa dela, e fez uma grande surpresa para a estudante.

Brasil

Não é só nos Estados Unidos que há lindas histórias como esta. Aqui no Brasil, em 2015, dona Maria Francisca Coruja, de 86 anos, se formou no curso de direito na Universidade La Salle de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Ela foi a aluna mais velha a se formar na turma de 21 alunos.

Publicidade

Ela revela que fez esse curso sem ambições financeiras, e sim porque tem muita vontade de ajudar os outros.

Com apoio de familiares e amigos, dona Francisca, resolveu começar a faculdade após a morte de sua mãe, pois se sentia muito solitária e triste. E a faculdade foi uma forma de poder ocupar a mente.

“No início eu fui [para a faculdade] para preencher a minha vida, que estava solitária. Mas quando entrei, já fui planejando meu futuro. No segundo semestre eu pretendo me preparar para a prova da OAB e pretendo trabalhar com a terceira idade, para ajudar as vovozinhas e vovozinhos que precisam.", disse dona Maria Francisca Coruja, na época. #AmyCarter #Mundo