Um bebê de dois anos foi, alegadamente, abandonado cruelmente pela própria mãe. O menino foi deixado na varanda, sem qualquer aquecimento, em Altai, na Rússia, quando as temperaturas baixavam até uns rigorosos 21 graus negativos. Só a dedicação do cão, que se portou como um verdadeiro herói, permitiu que o menino ainda estivesse vivo quando foi encontrado pelos vizinhos. A mãe está sendo acusada criminalmente, enfrentando acusações de abandono deliberado.

Foram os vizinhos que encontraram o bebê, abandonado na varanda gelada. Porém o herói dessa história inacreditável é um cão siberiano. O animal nunca largou do menino, mantendo-o quente o suficiente para ele se agarrar à vida, durante 48 horas. Inimaginável o sofrimento desse bebê, passando por todo esse frio, fora de casa e sem se alimentar. Mas se a mãe foi cruel no abandono, o bebê pode contar com o fiel amigo, um cão que o salvou, dando seu calor para o menino.

As autoridades locais não têm dúvidas de que esse cão foi decisivo para que o menino ainda estivesse vivo, quando foi encontrado. A criança foi levada para o hospital já sofrendo com sinais de hipotermia, e ainda continua recebendo tratamento, mas já livre de perigo. De acordo com as autoridades, o menino estava vestido com roupas leves quando foi encontrado, e teve que enfrentar temperaturas médias de 12 graus negativos, chegando a incríveis 21 graus negativos.

A mãe do garoto só regressou à casa quatro dias depois de o menino ter sido encontrado, ou seja, seis dias depois de abandoná-lo no frio.

Agora o bebê estaria reagindo bem aos tratamentos, depois de ter sido forçado a suportar uma provação de 48 horas sem comida. "A mãe enfrenta uma potencial sentença de prisão e de perder o direito de criar seu filho ", relata o The Siberian Times.

A identidade dessa família está sendo protegida e nenhum dos envolvidos teve seu nome revelado. A mãe ainda não prestou declarações, o que deverá fazer somente quando estiver perante um juiz, e aí deverá explicar por que fez uma crueldade dessas com o menino. #Bebê #cao #Russia