Kristeen Ferenczi, de 16 anos, está expondo uma difícil situação, que viveu em um restaurante #McDonald's, em Bolton, na Inglaterra. A jovem diz que foi pressionada para sair, depois de ter dado um beijo na namorada, de 17 anos. Alegadamente, foi uma mulher da limpeza, que teve o comportamento homofóbico e que teria pressionado as garotas para saírem, por causa de suas atitudes "inapropriadas". O McDonald's já abriu uma investigação a esse incidente, mas as garotas falam que não vão voltar mais a esse local, depois de terem se sentido desrespeitadas e discriminadas.

Kristeen já namorava com a outra menina há mais de um ano, mas garante que nunca tinha vivido alguma coisa assim, especialmente, quando ela apenas tinha dado um beijo na bochecha da namorada, de 17 anos.

Publicidade
Publicidade

Alegadamente, a mulher da limpeza, teria falado que "seus beijos não eram apropriados" e que, depois disso, fez de tudo para elas se sentirem mal e abandonarem o local. Assim que isso aconteceu, as jovens choraram. "Estávamos sentados, com a minha namorada e o primo da minha namorada, comendo. Quando ele se levantou, notei esta mulher apenas demorando em torno de nós, e como eu beijei minha namorada na bochecha, ela veio e nos disse que não era apropriado, e implicou para nós sairmos", contou Kristeen, em declarações para o Manchester Evening News.

Horrorizada com o que estava acontecendo, a jovem ainda perguntou se ela era homofóbica, mas ficou sem resposta. "Você vê muito pior no McDonald's, não havia nada impróprio sobre nós nos beijando na bochecha", contou a jovem inglesa.

O casal estuda no colégio de Bolton e frequentavam muito esse restaurante.

Publicidade

Também por isso, elas foram reclamar junto da gerência, mas também aí a resposta não foi a esperada. "Quando toquei a gerência para reclamar, eles disseram que se acontecesse de novo, eles conversariam com ela, mas não é o suficiente. Não vamos voltar", garante Kristeen, para a imprensa.

De tudo o que já viveram, o jovem casal contou que essa foi sua pior experiência. Apesar de já terem escutado alguns comentários feios, por causa de serem lésbicas, Kristeen lembra que nunca tinham sido expulsas de local algum. "Isso nos fez sentir horríveis. Nós estávamos saindo e nós não sabíamos o que fazer, então nós apenas começamos a chorar", falou a garota.

Um porta-voz do McDonald's disse mais tarde: "Sentimos muito a experiência da senhora Ferenczi e dos seus parceiros e levamos esta queixa muito a sério. Está em curso uma investigação interna e gostaríamos de deixar claro que uma discriminação desta natureza é totalmente inaceitável e, de qualquer forma, não é tolerada pelo McDonald's". #Homossexualidade