De acordo com o site Express, o cientista britânico e especialista em química Dr. Erol Faruk publicou um livro onde afirma que, após quase 40 anos de estudo, chegou à conclusão de que o pouso de um OVNI nos Estados Unidos é a única explicação possível para uma estranha substância encontrada no exato local onde a nave teria aterrissado.

O incidente com o OVNI ocorreu na noite de dois de novembro de 1971 na cidade de Delphos, localizada no estado do Kansas. A principal testemunha do caso, Ron Johnson, tinha na época 16 anos de idade, e por volta das 19h da noite, estava cuidando de ovelhas na fazenda de sua família em companhia de seu cão, quando viu entre as árvores da propriedade rural um objeto com formato semelhante ao de um cogumelo, pairando a apenas alguns centímetros do chão e repleto de luzes coloridas.

Publicidade
Publicidade

Johnson estimou que a estranha aeronave estava a cerca de 75 metros de distância dele, possuindo um tamanho entre seis e oito pés (aproximadamente entre 1,8 e 2,4 metros) de diâmetro. Após este tempo pairando no ar, o OVNI começou a emitir um brilho ofuscante e levantou voo – momento no qual Johnson correu para alertar seus pais, que também viram o objeto se deslocando no céu até desaparecer.

Evidências físicas

O Express revelou que o fato mais impressionante no caso de Delphos está relacionado com as evidências físicas deixadas pelo OVNI: no local em que o objeto foi avistado, a família Johnson encontrou uma espécie de anel queimado e liso no chão, como se o solo tivesse sido cristalizado. A formação – a mesma que ilustra esta reportagem – era composta de uma substância levemente brilhante que também foi encontrada em algumas árvores ao redor, e a Sra.

Publicidade

Johnson afirmou que sentiu sua mão amortecida ao tocar o material.

Amostras do solo, que se tornou repelente à água na parte interna do anel, foram enviadas para análise e armazenadas em vários laboratórios, e o Dr. Erol Faruk conseguiu acesso à parte da substância que foi guardada na Universidade de Nottingham, no Reino Unido.

Segundo o Express, o cientista revelou que colocar água na amostra de solo produzia um efeito semelhante ao que acontece quando o líquido é derramado sobre vidro, e embora nunca tenha conseguido identificar completamente o estranho composto, Faruk afirmou que o material é formado, em parte, por um "sal de metal alcalino solúvel em água, derivado de um ácido carboxílico orgânico".

Em seu livro auto publicado, intitulado The Compelling Scientific Evidence for UFOs (A evidência científica convincente para os OVNIs), o cientista alega ter descartado possíveis explicações convencionais para a existência da substância, entre as quais incluiu fraude ou algum tipo de formação natural resultante do crescimento de fungos.

Para Faruk, a única resposta ao mistério é que um OVNI realmente liberou o material no solo, cuja função supostamente seria a emissão de luz. #pesquisa #Livros #Curiosidades