Ser cristão hoje em dia está cada vez mais difícil na Nigéria, África. Nesta semana foi divulgado um massacre nos templos nigerianos, mais de 900 igrejas foram destruídas, e muitos adolescentes, jovens e adultos estão sendo vítimas, ou seja, não está escapando ninguém. Os grupos do Boko Haram e outros terroristas são os acusados praticar os assassinatos, eles são contra os seguidores do cristianismo, essa guerra já vem acontecendo desde 2009, mas ainda tá longe de chegar ao fim.

Os crimes vêm acontecendo diariamente sem nenhuma expectativa de chegar ao fim. Todos estão desprotegidos, e a Justiça não se manifesta com firmeza contra os culpados dos ataques a pessoas inocentes, explicou em nota a ICC.

Publicidade
Publicidade

Os pastores do grupo radical islâmico já assassinaram milhares de cristãos e muçulmanos, esses que procuram viver em harmonia, seguindo um Deus universal. Além dos grupos radicais Boko Haram, e os militantes Fulani, há outro grupo que já matou mais de 800 cristãos e muçulmanos.

Segundo o jornal ‘Daily Post’, foi feita uma reunião do Conselho Executivo Nacional na qual o presidente da ala jovem, e Musa Misal, um evangelista, eles estão pedindo a reconstrução das igrejas que foram destruídas. O grupo terrorista está em guerra contra o governo, e estão matando os cristãos e muçulmanos desde 2009. No ano de 2015 eles juraram lealdade ao Estado islâmico, e atacam as cidades e vilarejos, raptando crianças, homens e mulheres, forçando eles a realizarem ataques suicidas contra si.

Na língua local, o nome da facção significa “Educação não islâmica é pecado”, a milícia radical surgiu com uma seita junto com a juventude frustrada.

Publicidade

Segundo eles, a cultura cristã é culpada de todas as coisas ruins que acontecem no país, e que era preciso estabelecer uma regra para tirar a sociedade dos vícios, e combater o abandono e a corrupção pelos governantes do estado. Com o tempo a seita tornou-se um grupo armado que recebeu apoio de vários terroristas como o AlQada, já em 2013, os Estados Unidos declararam a facção como uma organização terrorista. #Terrorismo #Mundo