A Corte de Apelação do Tribunal Federal, em São Francisco (EUA), manteve a suspensão ao decreto do presidente #Donald Trump, que proíbe a entrada de visitantes de países de origem muçulmana nos Estados Unidos. Irritado com a decisão, Trump publicou em seu Twitter uma resposta aos juízes que votaram a sentença: “Vejo vocês no tribunal, a segurança da nossa nação está em jogo!”.

A decisão da Corte foi baseada no fato de que o decreto instaurado pelo presidente agride a estrutura da democracia americana, além do governo federal ter sido incapaz de provar que o país sofreria danos irremediáveis caso o decreto não fosse aplicado em caráter de urgência.

Publicidade
Publicidade

Esta não é a primeira derrota do decreto do presidente Trump. No dia 3 de fevereiro os estados de Washington e Minnesota obtiveram uma liminar contra a medida, afirmando que a proibição de viagens causaria mais danos do que benefícios aos seus cidadãos.

Os próximos passos de Donald Trump

Ainda não é possível prever quais ações o presidente dos EUA irá tomar em relação ao seu decreto, porém estima-se que a administração federal recorra da sentença na Suprema Corte Federal em um ou dois dias. Segundo o jornal NY Times desta sexta-feira, 10, Trump declarou aos repórteres na Casa Branca que a decisão do tribunal foi política e que em sua opinião o governo irá ganhar o apelo facilmente. Na próxima semana a Suprema Corte poderá julgar a instalação da proibição ou manter seu bloqueio.

Donald Trump e a imigração nos EUA

Assinado praticamente de imediato após sua posse no dia 27 de janeiro, o decreto do presidente Donald Trump vetou a entrada nos EUA de todos os cidadãos do Irã, Síria, Líbano, Somália, Iraque, Iêmen e Sudão por 90 dias.

Publicidade

Além disso, proíbe o acolhimento de refugiados por 120 dias, sendo que para imigrantes da Síria o veto se dá por tempo indeterminado.

Imediatamente após sua assinatura o decreto causou caos em aeroportos e protestos por todo o país. Segundo o Departamento de Estado Americano, mais de 60.000 vistos estrangeiros foram cancelados.

A guerra de Trump em relação a imigrantes ganhou força dentro do governo com a nomeação de #Jeff Sessions como novo secretário de Justiça. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, Sessions, em seu discurso de posse, afirmou que um dos principais alvos de sua gestão será o combate aos imigrantes ilegais com residência nos EUA, justificando que eles são uma ameaça à segurança pública.