Uma equipe de engenheiros de Uganda, na África, inventou uma "#jaqueta inteligente" que diagnostica mais rápido do que um médico se uma criança está com #pneumonia, oferecendo esperança contra uma doença que mata muitas crianças em todo o mundo.

A ideia veio de Olivia Koburongo, de 26 anos, depois que sua avó adoeceu e foi transferida de hospital para hospital, antes de ser devidamente diagnosticada com pneumonia.

"Era tarde demais para salvá-la", disse Koburongo em entrevista a um jornal africano. Ela afirmou que foi por causa desse episódio triste que pensou em uma maneira de automatizar todo o processo e manter o controle de sua saúde.

Publicidade
Publicidade

Koburongo mostrou sua ideia ao colega engenheiro, Brian Turyabagye, de 24 anos, e, juntos com uma equipe de médicos, eles criaram um kit chamado "Mama-Ope" (esperança da mãe), composto de uma jaqueta inteligente biomédica e um aplicativo de telefone celular, que fazem o diagnóstico.

Como funciona

A informação processada é enviada para uma aplicativo no celular, via Bluetooth, que analisa as informações, comparando com dados já coletados de uma pessoa normal. Assim, o app obtém uma estimativa da intensidade da doença.

A jaqueta, que ainda é apenas um protótipo, pode diagnosticar a pneumonia até três vezes mais rápido do que um médico e reduz o erro humano, de acordo com estudos realizados por seus inventores.

A pneumonia é muito grave e mata até 24.000 crianças em Uganda, com idades inferiores a cinco anos.

Publicidade

A falta de acesso a testes de laboratório e infra-estrutura em comunidades pobres significa que os médicos e enfermeiros, muitas vezes, têm que confiar em exames clínicos simples para fazer seus diagnósticos.

Da África para o mundo

A equipe também está planejando obter a patente do kit, que já foi indicado para o "Royal Academy of Engineering Africa Prize, uma premiação africana na área de engenharia.

"Se tudo ocorrer bem em Uganda, esperamos que seja usado em outros países africanos e no mundo todo, pois a pneumonia está matando milhares de crianças", disse Koburongo ao jornal.

Segundo a UNICEF, a maioria das 900.000 mortes anuais de crianças menores de cinco anos é causada pela pneumonia e maioria dos casos ocorrem no sul da Ásia e África. Além dessa, há outras causas de morte na infância, como diarreia, malária, meningite ou HIV / AIDS. #Salvar vidas