Foi-se o tempo em que para se descobrir uma traição era preciso contratar um detetive particular ou instalar escutas telefônicas. Com o avanço da tecnologia e novos aplicativos de celulares, isso se tornou bem mais fácil e a pessoa traída acaba descobrindo a infidelidade do parceiro mesmo sem querer.

Pelo menos foi isso o que aconteceu na França, onde uma mulher pediu o #Divórcio após uma falha no aplicativo #UBER fazê-la suspeitar que o marido a estaria traindo. O mais cômico é que o homem agora quer processar a empresa. A curiosa notícia foi publicada pelo jornal francês Le Figaro.

Tudo começou quando um empresário, que não teve o nome revelado, pegou o celular de sua esposa para pedir um carro pelo aplicativo.

Publicidade
Publicidade

Mesmo tendo desconectado a conta do aparelho após o uso, a telefone continuou recebendo as notificações da empresa sobre o trajeto que ele fazia, além do carro, placa de identificação e licença do motorista, o que levantaram as suspeitas de infidelidade.

Inconformado com o fim do casamento, o homem decidiu processar a empresa e pede uma indenização no valor de 45 milhões de euros, o equivalente a R$ 149,3 milhões. O advogado David-André Darmon disse que a falha no aplicativo arruinou a vida pessoal de seu cliente.

No entanto, ele não quis relevar os cálculos que fez para chegar ao montante pedido no processo, argumentando que não faria nenhum comentário a respeito do valor ou da vida pessoal do empresário.

E parece que o francês não será o único a ter esse tipo de problema. Os jornalistas do Le Figaro fizeram um teste e a falha voltou a se repetir em outros aparelhos.

Publicidade

O defeito apareceu na versão iOS atualizada antes de 15 de dezembro. Pelo menos até o momento, não houveram falhas na versão Android.

De acordo com a reportagem, existem mais de 40 milhões de usuários mensais do Uber no mundo e não se sabe a porcentagem exata de aparelhos afetados pelo bug. Procurada pela reportagem, a empresa americana disse que não comentaria sobre as falhas técnicas que acarretaram problemas individuais, incluindo no que diz respeito a divórcio de seus clientes. #França