Biólogos marinhos, historiadores militares e cineastas estão compartilhando um raríssimo momento de interesse mútuo, após a descoberta de um submarino nazista da Segunda Guerra Mundial.

Este modelo particular de U-boat ("barco submarino" em alemão) tornou-se o submarino nazista arquetípico na imaginação de muitas pessoas após a sua imortalização no cinema e na literatura. Um navio idêntico chamado de U-581 foi caracterizado no famoso filme de 1981, 'O barco - Inferno no mar'. O submarino nazista nos 'Caçadores da Arca Perdida' de Steven Spielberg também foi modelado neste submarino, como o site Gizmodo destacou pela primeira vez.

Embora estas réplicas do submarino tenham uma fama impressionante, a verdadeira #História por trás do U-boat verdadeiro é quase tão impressionante quanto aos filmes que o mesmo ajudou a inspirar.

Publicidade
Publicidade

Como foi encontrado

Graças à imagem sonar das autoridades portuguesas e do navio de pesquisa alemão LULA1000, os destroços foram encontrados a 900 metros de profundidade no fundo do mar em torno da ilha dos Açores, Pico, uma terra remota no Oceano Atlântico a 1.500 quilômetros da costa de Portugal.

O submarino alemão é um VI-U de 67 metros de comprimento, conhecido como U-581. Registros navais mostram que o submarino foi afundado nas primeiras horas de 2 de fevereiro de 1942, pelo destruidor navio britânico HMS Westcott. Quatro dos tripulantes morreram na explosão e 41 foram capturados como prisioneiros de guerra. Surpreendentemente, um homem - que se acredita ser o oficial Walter Sitek - conseguiu nadar por cinco horas até chegar à terra firme, onde foi resgatado e enviado de volta para a Alemanha.

Publicidade

Ainda há mais para explorar

Depois de ficar deitado no fundo do mar por quase 75 anos, o naufrágio tornou-se agora um viveiro de vegetação marinha, peixes e corais. Biólogos marinhos estão agora ansiosos para obter melhores imagens e conduzir mais pesquisas sobre a área para tentar entender o recife que cresceu em torno dele extraordinariamente rápido para um ambiente de mar profundo. A Fundação Rebikoff-Niggeler, empresa alemã por trás da descoberta, usará tecnologia de imagem moderna para lançar melhor iluminação sobre o naufrágio nos próximos anos. #Curiosidade #Mundo