Num incidente bizarro e raro, um conselheiro psicossocial, que trabalha em Lusaka, em Zâmbia, teria sido raptado por três prostitutas e estuprado por 9 dias. O #Homem, cuja identidade foi preservada, foi levado à clínica de Chelston, no mesmo país.

Uma fonte próxima da vítima e familiarizada com o caso informou a Zambian Watch, jornal online de notícias de Zâmbia, que parentes e colegas de trabalho ficaram preocupados quando o homem faltou ao trabalho por mais de uma semana (exatos nove dias).

"Decidimos começar a procurá-lo porque ficamos preocupados depois de percebermos que nosso colega esteve ausente do trabalho há mais de uma semana.

Publicidade
Publicidade

Nós fomos a um pequeno mercado em Chelston onde ele costumava beber e onde foi visto pela última vez", explicou um colega que não quis se identificar. Testemunhas ouvidas no bar disseram que ele deixou o local com 3 prostitutas, com idade entre 27 e 33 anos. Os relatos davam conta de que os quatro partiram para a casa das prostitutas.

Segundo o mesmo colega, a mãe veio de Chongwe, outra província de Zâmbia, para acompanhar o sumiço.

A parte mais bizarra da história vem agora. Ao chegar à casa das garotas de programa, os amigos tocaram a campainha e uma delas apareceu. Quando questionada sobre o assistente psicossocial, receberam a informação de que elas não o conheciam e muito menos estaria no local.

Os colegas decidiram então chamar a polícia. Então a história mudou de figura. Quando a mulher abriu a porta confessou que o homem realmente estava ali dentro.

Publicidade

As três mulheres foram levadas à delegacia para esclarecimentos. O sequestrado foi libertado por volta das 16 horas de terça-feira (14) e, de acordo com a polícia, o homem teve tórridas noites de amor com as ninfomaníacas por nove dias e nove noites, período que teria ficado aprisionado.

A polícia de Chelston confirmou que as prostitutas acabaram sendo liberadas na quarta-feira (15), pois elas relataram que o homem se disponibilizou para ser sequestrado. O caso ainda não foi encerrado e a próxima oitiva será da vítima que deve esclarecer o fato em definitivo, assim que sair do hospital. #Estupro #Rapto