Um tatuador russo está enfrentando uma onda de protestos de ativistas da causa animal de várias partes do mundo por ter usado seu bichinho de estimação como cobaia para uma tatuagem.

Conhecido em seu país como Aleksandr, o profissional das imagens aproveitou que seu animal pertence a uma raça que tem muito pouco pelo - a Sphynx - e mandou ver com as agulhas.

Essa atitude foi divulgada nas redes sociais e acabou sendo compartilhada milhares de vezes, como um exemplo de maus tratos a animais.

Uma entidade que promove a defesa dos animais na cidade de Yekaterinburg, onde Aleksandr e seu gato moram, fez um barulho daqueles.

Segundo o tatuador, o felino foi anestesiado e teve a pele marcada com ilustrações alusivas à máfia russa.

Publicidade
Publicidade

O nome do gato é Demon. Ele já tinha outras três tatuagens, feitas no mesmo estúdio. Agora são quatro no total, para a ira dos ativistas.

A polêmica se espalhou e levou o profissional a ser procurado pela imprensa local. Para jornalistas ele chegou a dizer que mesmo pensando em continuar a fazer os procedimentos em bichos, admite que tatuá-los pode não ser algo aceitável.

E há um motivo óbvio para isso. O gato não é como os clientes humanos, que escolheram passar por isso. Aleksandr disse que sente pena dele porque sabe que não pediu para fazer os desenhos. Mesmo assim, diz que não se arrepende de ter feito.

Também para a imprensa, o tatuador explicou que a pele dos gatos é diferente da pele humana e, por isso, os procedimentos ocorrem de forma distinta.

Apesar de utilizar um outro método, diz não ter certeza de ser 100% seguro.

Publicidade

Afirmou que acredita que a tinta não provoque reações, já que nos procedimentos anteriores o gato não se sentiu mal e teve uma recuperação satisfatória.

Yelizaveta Skorynina é uma das militantes pró-animais e achou um absurdo o caso. Ela disse que o tatuador colocou a saúde de Demon em risco desnecessariamente. Denuncia que não só os pigmentos podem fazer mal, pois a anestesia que é usada para fazer os felinos ficarem imóveis pode ser altamente nociva à raça.

Yelizaveta declarou ainda que como o cérebro do bicho fica funcionando durante todo o procedimento, a tatuagem pode afetar o coração do animal se for realizada de forma frequente.

#Investigação Criminal