Uma menina de 4 anos morreu após ter sido chutada no estômago pela própria mãe por não escovar os dentes. A acusada foi identificada como Iris Hernandez Riva, de 20 anos, que mora em Gaithersburg, em Maryland, nos Estados Unidos.

Para a polícia local, a mulher é a principal suspeita de ter assassinado a própria filha, Nohely Alexandra Martinez Hernandez. Segundo informações da polícia, o serviço de emergência inicialmente respondeu a uma chamada médica da acusada no dia 26 de janeiro, por volta de 12h30, relatando que a sua filha estava inconsciente.

Ainda de acordo com os policiais, a suspeita disse pela primeira vez à polícia que sua filha entrou no banheiro por volta das 11h15 hora local, e começou a tomar banho.

Publicidade
Publicidade

Quinze a 20 minutos depois, a mãe disse que ouviu um barulho vindo do banheiro e de imediato foi averiguar o que tinha acontecido.

Quando entrou no banheiro, ela disse à polícia que a sua filha estava de cara para baixo na banheira. Uma hora depois, ela ligou para o socorro. A menina foi levada às pressas para um hospital em estado grave. Depois, ela foi transferida em estado grave para o Children's Hospital Medical Center em Washington DC, mas, devido à gravidade dos ferimentos, acabou morrendo.

De acordo com as autoridades, um dia após o incidente, Iris confessou para os investigadores que tinha chutado a menina no abdômen por volta das 10h30 da manhã, depois dela ter ficado nervosa com a criança porque não tinha escovado os seus dentes.

Ainda de acordo com a polícia, após o chute, a vítima caiu para trás e bateu a cabeça na parede da sala.

Publicidade

Em seguida, bateu no chão. Segundo a acusada, a filha parecia um pouco sonolenta antes de ir ao banheiro.

Quando Iris encontrou Nohely, ela estava de bruços na banheira. A mãe também teria dito aos detetives que a menina tinha várias contusões em seu corpo, pois ela havia espancado a garotinha com um cinto dias antes do incidente fatal.

A polícia prendeu a mãe no sábado passado, dia 28 de janeiro. Ela enfrenta acusações de agressão sexual em primeiro grau e agressões de primeiro grau. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia