Uma das maiores dores da humanidade, sem dúvidas, é perder um filho. Pais e mãe esperam que o natural da vida aconteça e que eles faleçam primeiro do que suas crias. No entanto, não foi isso o que aconteceu para uma moradora da cidade de Queensland, na Austrália. Deb Larcombe, de cinquenta e dois anos, precisou lidar com a morte de um dos seus filhos. Ela teve o parto de gêmeos. Uma das crianças acabou morrendo cedo demais. O menino nasceu com uma condição rara e não suportou muito tempo. Deb teve que lidar com a dor dessa perda e anos depois ela conseguiu não apenas superar o trauma, como também teve mais dois filhos.

De acordo com informações do site 'Metrópoles', usando como fonte o tabloide inglês 'The Sun', Deb decidiu tirar uma foto de todos os seus filhos reunidos.

Publicidade
Publicidade

Ela não esperava, no entanto, que após ver a imagem, algo inesperado aparecesse. A mãe que perdeu o seu gêmeo acredita que ele decidiu se reunir com todos para estar nesse momento importante da família. A surpresa impressionou. Em entrevista dada ao 'The Sun', a mulher que ficou abismada com a imagem, contou que o registro foi feito na casa dos pais dela. Ao ver que todos estavam juntos, ela decidiu tirar algumas fotos. Foi aí que algo estranho apareceu nas suas lentes.

Depoimento de uma mãe que perdeu seu filho

"Após ver a imagem, percebi uma luz brilhante próxima a Taylah. As pessoas começaram a dizer que aquilo era o irmão gêmeo dela querendo aparecer", disse a mulher em entrevista ao tabloide inglês. Não foi apenas uma foto que apareceu dessa maneira, mas sim todas. Nas imagens, a luz brilhante sempre aparece ao lado de uma menina.

Publicidade

A garota era gêmea do menino que faleceu prematuramente. A australiana não vê outra explicação para o fato sobrenatural. "Só pode ser ele", indagou ela.

Ela ainda fez questão de dizer que nenhuma das imagens foi editada e que tudo o que foi visto é a mais pura realidade. As imagens, é claro, viraram assunto em todo o mundo.

Veja abaixo a publicação que está provocando a polêmica:

#É Manchete!