Antonia López, de 16 anos, está em tribunal, onde será julgada pela morte da filhinha bebê. A mamãe adolescente, de Omaha, Nebraska, nos EUA, entrou em trabalho de parto e teve a sua filha sozinha. Durante o trabalho de parto, ela ainda enviou várias mensagens de texto para o namorado e uma foto pelo Snapchat. Após o doloroso parto, escreveu uma mensagem intrigante no #Facebook, antes de atirar a menina, de dois quilos, pela janela. A neném seria declarada morta, já no hospital.

Esta #mãe conseguiu dar à luz uma bebê, em segredo. Em seguida, jogou fora a bebê recém-nascida, tentando encobrir sua gravidez e parto. O namorado sabia e até teria pedido para ela contar tudo para a mãe.

Publicidade
Publicidade

Antonia se recusou e, aos sete meses de gestação, a menina nasceu prematura. Durante o parto, ela foi trocando mensagens com o pai da filha,que foram apresentadas em tribunal: "Amor, eu estou tendo contrações em minha barriga, a cada par de segundos. Dói tanto". Cinco minutos depois, ela disse que estava em "tanto sofrimento" e, em seguida, um minuto mais tarde, disse que queria que"abortou". Logo após, quando já passava das duas horas da manhã, ela escreveu: "Era uma menina, a propósito".

Já depois de ter a bebê nos braços e de ter mentido, ela tentou esconder a bebê. Para isso, escreveu no Facebook: "Quem pode me fazer um grande favor e tem um carro?". Porém, ela acabaria por dar uma outra solução para esse caso, atirando a menina pela janela, antes de contar tudo o que tinha feito, para a mãe.

Publicidade

Alegadamente, a jovem teria entrado em pânico com toda essa situação, cometendo uma sucessão de loucuras.

A mãe ficou perturbada e foi procurar pela bebê, ligando para os serviços de emergência, relatando o incidente. Porém, a bebê já não conseguiu sobreviver.

Quando interrogada, Antonia ainda alegou que não sabia que estava grávida, mas essa afirmação foi contestada pelo namorado, que tal como ela, sabia dessa gravidez. Ela está acusada pelo crime de abuso de crianças, mas o caso está sendo tratado em tribunal de menores. É que se fosse acusada como adulta, ela enfrentaria entre 20 anos a prisão perpétua, mas o advogado da acusação considerou que tudo o que ela fez não pode ser classificado como adulto, por muito horrível e doloroso que tudo isso fosse. "Não foi um processo planejado, pensado, mas foi mais uma reação de pânico", declarou Don Kleine.

Antonia Lopez deve ser condenada em 24 de março. Ela vai ficar em liberdade condicional ou será enviada para uma casa de correção ou um centro de detenção juvenil. #Bebê