Esta é uma história que reúne três fatos surpreendentes. O primeiro, uma menina de apenas 7 anos de idade, escreveu uma carta com um pedido de #Emprego. O segundo, a carta chegou ao CEO (equivalente ao cargo de presidente) da empresa. O terceiro, ele respondeu.

Quem trabalha em grandes empresas sabe o quanto a comunicação com aqueles que ocupam cargos importantes é difícil, ou o quão incomunicáveis podem ser estas pessoas. Porém, as novas empresas que estão ligadas ao "novo mundo" da internet, parecem ter quebrado barreiras. Quando se trata das gigantes Microsoft, Apple e #Google, apenas para citar alguns exemplos, saem de cena os ternos e as gravatas e entram, sem cerimônia, os jeans acompanhados de camisetas pretas.

Publicidade
Publicidade

Quase um uniforme, mas que embute um simbolismo: chega de formalidade.

Um exemplo disso foi o que aconteceu com Chloe Bridegwater, que pediu emprego na empresa Google e obteve uma resposta de Sundar Pichai, que ocupa o cargo de CEO.

Na carta, Chloe explica que quando for mais velha, pois tem hoje apenas 7 anos, quer trabalhar na Google, mas que também quer trabalhar em uma fábrica de chocolates e nadar nas Olimpíadas. O pai da menina, Andy Bridgewater, que é técnico em uma empresa de refrigeradores, publicou o manuscrito em seu perfil no LikedIn. Segundo ele, a filha estava com baixa autoestima devido a um atropelamento sofrido algum tempo antes e receber a resposta mudou o seu humor.

A carta

A carta começa com: "Querido chefe da Google". Ela conta que gosta de computadores e tem um tablet onde joga seus games.

Publicidade

Além de se apresentar com muita propriedade para a idade, afirmando ser boa aluna, ainda explica que antes desta, só havia escrito cartas para o Papai Noel.

A resposta

"Querida Chloe. Muito obrigada por sua carta", começa Pichai. E incentiva: "Estou feliz por você gostar de computadores e robôs, espero que continue aprendendo sobre tecnologia". E conclui dizendo: "Estou ansioso para receber seu currículo quando terminar a escola".

A reação

O pai Andy, que publicou tanto a carta como a resposta, agradeceu: "Não tenho como agradecer a uma pessoa tão ocupada por dedicar tempo a fazer o sonho de uma garotinha se tornar mais próximo da realidade".

A lição

O que a singela história real ensina, é que o tempo é uma questão de dimensionamento da importância das coisas, a distância é imposta por cada um, ou por sua soberba, e a atenção que as pessoas dão a seus semelhantes é uma demonstração de caráter. #Linkedin