Uma mãe compartilhou fotos do seu filho, como aviso para outros pais, depois de ele ter sido vítima de #bullying, por parte de outras crianças. Ollie Longsworth, de cinco anos, foi supostamente atacado e deixado inconsciente por dois meninos mais velhos enquanto brincava em um parquinho, na Inglaterra. A mãe, Nicky Olive, de Bolton, disse que Ollie só esteve fora de sua vista por alguns minutos, quando o incidente aconteceu, mas, depois, foi incapaz de encontrá-lo após procurá-lo por mais de 30 minutos.

A mãe, de 26 anos, disse que estava "chorando e histérica" depois de, inicialmente, temer que Ollie tivesse sido sequestrado.

Publicidade
Publicidade

Ela foi pedir ajuda para encontrá-lo no centro de diversões Funtazia, em Lancashire. Foi aí que ela encontrou o menino e ficou chocada, quando o viu saindo de um poço de bolas, olhando "atordoado, confuso e cheio de marcas vermelhas em seu rosto".

"Ele disse que dois meninos ficaram batendo e pulando em sua cabeça e corpo. A essa altura, eu estava pensando 'meu Deus, eu não posso acreditar'. Ele tinha feito um amigo e estava jogando bolas contra a parede. Um deles acidentalmente atingiu outro menino e, em seguida, ele e outro vieram e começaram batendo nele. Ele estava deitado no chão, protegendo seu corpo", contou Nicky para o jornal Mirror.

A mãe do menino diz que gostaria de ter encontrado os dois garotos que fizeram isso, mas que naquela hora, apenas pensou em tirar dali o filho. Ollie foi levado para o hospital, depois de ficar com um olho negro e com hematomas no rosto, pescoço e pernas.

Publicidade

Nicky garante que ele está se recuperando muito bem e que as lesões já desapareceram: "Durante os primeiros dias, ele estava quieto e não era realmente ele mesmo, mas agora ele está bem", contou.

Nicky postou fotos de seu filho ferido no Facebook, pedindo aos pais para serem "mais vigilantes" nos parques de jogos. É um alerta que a mãe deixa para ela mesma, admitindo que deveria ter estado mais vigilante, mas que nunca imaginou que isso pudesse acontecer com o seu filho. Ela pede ainda para que os pais eduquem melhor os seus filhos, para que eles percebam que não podem sair batendo nas crianças menores: "Os pais precisam conversar com seus filhos e deixá-los saber que isso não é aceitável e eles não devem fazê-lo". #criança #menino atacado