Lavontay White, de dois aninhos, é a mais recente imagem de vítimas inocentes de tiroteios. O menino estava no carro, com os tios, quando enfrentaram um #tiroteio chocante, em Chicago, nos Estados Unidos da América. A família estava viajando e transmitindo o passeio diretamente no #Facebook. O momento arrepiante aconteceu quando a criança, sentada no banco de trás, foi baleada na cabeça, para todo o mundo ver, ao vivo na Internet.

O menino, de dois anos, e o seu tio, de 26 anos, acabaram os dois por morrer, por causa dos ferimentos provocados pelos tiros. O carro em que estavam viajando, no dia 14 de fevereiro, foi pegue em uma emboscada, no lado oeste de Chicago, por um outro homem.

Publicidade
Publicidade

O menino ainda foi levado para o hospital, onde sua morte seria declarada pouco depois, tornando-se na terceira criança sendo morta, a tiros, em Chicago, em apenas quatro dias.

Alegadamente, o tio do menino, identificado como Lazarec Collins, seria o alvo do ataque, por questões relacionadas com gangues. Porém, além de matarem o homem, eles atiraram ainda no menino, que seguia no carro. A mulher, de 20 anos, estava grávida e saiu correndo do carro. Ainda ficou ferida no estômago, mas tanto ela como seu bebê sobreviveram a esse brutal ataque.

A polícia está investigando o caso, analisando as filmagens e o carro, com vários buracos de bala, procurando por uma pista para encontrar o suspeito. O chefe de polícia, Eddie Johnson, exige um final para isso: "Nossos filhos não deveriam continuar pagando o preço por nossa incapacidade de responsabilizar os agressores de armas por suas ações.

Publicidade

Estou farto disso, e eu sei que Chicago está cansado disso".

Também o prefeito Rahm Emanuel, se mostrou abalado com toda essa violência: "Quando crianças inocentes são pegos no fogo cruzado da violência armada e os jovens têm sua infância roubada por balas perdidas, nossas consciências são abaladas e nossos corações estão quebrados".

Essa foi a terceira morte de crianças, em poucos dias, na cidade, entre sábado e terça-feira. No sábado, Takiya Holmes, de 11 anos, foi baleada na cabeça enquanto viajava no banco de trás de uma van, no lado sul da cidade. Ela morreu três dias depois. Kanari Gentry-Bowers, de 12 anos, foi baleada enquanto jogava com amigos, fora de uma escola, também no sábado. Ela morreu quatro dias depois. Na terça-feira, foi o pequeno Lavantay a não sobreviver a novo tiroteio.

Em 2017, já houve 63 assassinatos nos Estados Unidos da América, mais do dobro do número para o mesmo período de há dois anos. O ano passado também foi muito sangrento, acontecendo 750 assassinatos durante todo o 2016. #Bebês