A americana Diane Aulger esperava dar à luz em um parto natural, mas abriu mão da realização deste desejo e optou por uma cesariana que antecipasse o nascimento do bebê em cerca de duas semanas, por um motivo muito forte. Mark, o marido de Diane, sofria de câncer de cólon e embora lhe tenha sido comunicado pelos médicos no final de 2016 que ele tinha superado a doença, ele teve que ser levado às pressas a um hospital no começo de 2017 por estar sentindo falta de ar. Então se descobriu que o preço pago pela cura tinha sido alto de mais: a quimioterapia tinha ferido os pulmões e dado origem a uma fibrose pulmonar, doença respiratória que vai progressivamente enrijecendo os tecidos pulmonares e dificultando o fornecimento de oxigênio para ser transportado pelo sangue aos tecidos do corpo.

Publicidade
Publicidade

Em 16 de janeiro, foi-lhe comunicado que ele tinha apenas uma semana de vida.

Ao antecipar o #parto para o dia 18 de janeiro, Diane conseguiu dar ao esposo, com quem teve outras quatro crianças a chance de ter a filha nos braços e passar algum tempo com a bebê. A família ficaria completa pela maior quantidade de tempo possível. Mark acompanhou o nascimento da filha e foi a primeira pessoa a segurar a criança depois que a enfermeira limpou-a. Ele disse à recém-chegada que era seu pai e que a amava. Naquele primeiro contato, Mark segurou-a por mais de quarenta minutos, e marido e mulher choraram o tempo todo. Foi também ele quem escolheu o nome da garota, Savannah.

Mark conseguiu ainda passar algum tempo com sua família, inclusive a mais nova adição antes de, no dia seguinte ao nascimento dela, entrar em coma.

Publicidade

No dia 23 de janeiro, ele faleceu. A esposa havia colocado a pequenina Savannah em seus braços e ele estava cercado por Diane e pelos outros quatro filhos do casal. Ela diz que sente muita falta do marido, que eles estavam muito apaixonados um pelo outro e que Mark costumava dizer que a ainda não nascida Savannah era o raio de sol que penetrara no sofrimento da família deles. Diane diz não ter dúvidas que ele teria sido um pai maravilhoso para a menina e que ele acompanhará o crescimento dos filhos do casal de onde quer que ele esteja agora.