Um vídeo polêmico foi postado na #Internet e se trata de uma gravação feita por uma mulher onde sua amiga foi estuprada por um rapaz. Uma mulher norte-americana foi condenada pela justiça a cumprir uma pena de nove meses de prisão por divulgar um crime. A mesma foi acusada de postar na internet (por meio do aplicativo Periscope) um vídeo com imagens chocantes de sua amiga sendo estuprada. Marina Lorina, 19 anos, recebeu a condenação da corte de Columbus, em Ohio, nos Estados Unidos, na última segunda-feira. As informações foram divulgadas pelo jornal "Daily Mail".

De acordo com o que foi acordado com a corte dos Estados Unidos, a moça confessou que tinha sido ela que havia postado o vídeo na internet e foi condenada pelo crime de obstrução da justiça, já que o caso demorou a vir a tona e a moça que sofreu o abuso demorou muito tempo para entregar evidências que ajudariam a desvendar o caso.

Publicidade
Publicidade

O homem que estuprou a garota se chama Raymond Gates, 29 anos, ele já havia sido condenado a nove meses de prisão pelo crime no mês de outubro do ano passado.

De acordo com as informação cedidas ao jornal "Extra", pelo jornal "Daily Mail", inicialmente Raymond e Marina foram ambos acusados de terem praticados o #Estupro, sequestro e agressão sexual, os dois corriam o risco de serem condenados a quarenta anos de prisão, no entanto conseguiram um acordo com a corte e suas condenações foram reduzidas drasticamente, para apenas nove meses.

O estupro aconteceu no dia 26 de fevereiro do ano passado, sendo que a vítima por medo e vergonha do que lhe aconteceu, só veio a prestar queixas de ambos e entregar evidências sobre o caso um mês depois do acontecido. A vítima que tem 18 anos, comentou que a amiga Marina, a manipulou e que nada fez ao ver a ela sendo estuprada, pior ainda veio a gravar todo o estupro com seu celular, ainda para piorar o caso, postou na internet o acontecido.

Publicidade

Agora o que a vítima quer, é que os dois paguem pelo que fizeram com ela, que a justiça seja feita e seja feita logo. #Polêmica