Crimes acontecem o tempo todo no mundo, mas alguns em especial acabam se tornando notícia. Isso ocorre porque algo diferente ou chamativo aconteceu nessas situações. Nesta quarta-feira, 22, por exemplo, um deles virou manchete no portal de notícias R7. A reportagem conta a história da americana Brittney Lahcell Jones. Aos vinte e seis anos e sendo acusada de delitos graves, ela decidiu brincar com a Justiça e acabou realizando sexo no tribunal. Lahcell foi indiciada por estar com maconha durante uma revista, mas acabou se envolvendo em uma polêmica ainda maior. Ao ter que ir em uma audiência sobre o caso no estado da Flórida, nos Estados Unidos, ela decidiu ter a relação íntima com o namorado.

Publicidade
Publicidade

O sexo aconteceu em um dos banheiros do prédio do tribunal. A relação ocorreu pouco depois de uma decisão manifestada pelo juiz.

O sexo foi realizado por Jeremiah Isiah Robinson, de trinta e cinco anos. A cena foi gravada e transmitida através das redes sociais. Um vídeo do ato no local inapropriado foi publicado no Twitter no dia 31 de janeiro. A mulher, que no passado já havia sido presa pelo crime de tráfico de drogas e que estava em liberdade condicional, disse que seu ato foi bastante divertido. Enquanto realizada o sexo, Brittney pediu a milhares de pessoas, que viam tudo pela web, que não contassem para ninguém sobre a "rapidinha" dela com o namorado. "Essa foi uma maneira de tentar me livrar das acusações", disse a acusada, que não parecia nem ligar para as consequências que o caso tomaria.

Publicidade

Obviamente, o vídeo com conteúdo adulto acabou viralizando e a americana foi presa novamente. O namorado dela também foi apreendido pelos agentes da lei. Eles foram acusados de "conduta lasciva". O material que levou os dois namorados pela cadeia ainda pode ser achado na internet. O casal foi preso na última quinta-feira, 16, mais de um mês depois de ter feito e gravado a relação íntima. No dia do novo julgamento, Brittney até sorriu para as câmeras e a gata ainda ostentou um cabelo roxo. #Investigação Criminal