De acordo com dados levantados e divulgados nesta terça-feira (21) pela #ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 1,4 milhão de #crianças estão em situação de risco iminente de morrer de fome na Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iêmen. Este alerta foi dado pela Agência das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Muitas não têm suportado a desnutrição provocada pela fome e têm morrido nos países mencionados. Segundo informações do Programa Mundial de Alimentos, a estimativa é de que pelo menos mais de 20 milhões de pessoas correm o perigo de perder a vida devido à falta de alimentação.

A corrida tem sido contra o tempo, pois mais de 1 milhão de crianças estão em situações de calamidade, segundo afirma o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake.

Publicidade
Publicidade

O Sudão do Sul, que está no meio caótico de uma guerra civil desde o ano de 2013, fez uma declaração formal nesta segunda-feira (20) comunicando o surto de fome.

O país tem sofrido com os conflitos e a divisão de grupos étnicos, que tem aumentado ultimamente, o que fez a ONU anunciar um genocídio iminente. Muitas vidas ainda podem ser salvas, aponta o órgão, mas a subnutrição alarmante e a fome em potencial são em sua maioria causadas pelo próprio homem.

Segundo Anthony Lake, é precisamos uma ação mais ágil. A tragédia que aconteceu em 2011 no Chifre da África não pode se repetir, acrescenta o diretor do Unicef.

Além da fome que mata, o Sudão do Sul tem sido devastado por uma grave seca, a mesma que deixou a Somália, no Sudeste da África, a mercê de um surto de fome durante seis anos, logo após 260 mil pessoas morrerem desnutridas.

Publicidade

Morrem de fome

De acordo com dados do Unicef, este ano cerca de 190 mil crianças sofrerão vítimas da grave desnutrição aguda, na Somália. Porém, o número pode ainda crescer e chegar a 270 mil nos próximos meses.

No Iêmen, os anos de guerra acarretaram um colapso na economia e causaram sérias limitações quanto à circulação de mercadorias. Devido a isso, 462 mil crianças têm padecido de desnutrição aguda grave.

A fome tem sido contínua desde 2016 em algumas partes do Nordeste da Nigéria. O governo nigeriano tem resistido à milícia extremista Boko Haram. Segundo pesquisas do Unicef, a quantidade de crianças com subnutrição grave pode alcançar o número de 450 mil em 2017 no país. #Morte