Um homem foi linchado até a morte após ser flagrado por moradores estuprando o cadáver da própria filha na sexta-feira (24), na cidade de Molo, em Nakuru, no Quênia. O homem foi identificado pelas autoridades como Hassan Langat, de 48 anos, e para a polícia ele é o principal suspeito de ter mantido relações sexuais com o corpo da filha.

Segundo informações do portal de notícias “Nairobi Wire”, a adolescente teria morrido devido a um tumor que ela tinha no cérebro. Ainda de acordo com o portal, o pai da jovem teria dito que era para levar o corpo dela para uma casa separada antes de levá-la para um necrotério. "O corpo da menina foi levado para uma casa separada, de acordo com as tradições Kalenjin, enquanto a família esperava para transferi-la para o necrotério", relatou a direção do hospital.

Publicidade
Publicidade

Conforme informações dos moradores, na manhã de sexta-feira, o pai da adolescente teria ido até à casa onde estava o corpo da filha, alegando que ia verificar se o cadáver da jovem estava seguro. No entanto, como ele estava demorando, os moradores revolveram ir até o local ver o que estava acontecendo. Ao chegarem na casa, o homem foi pego no flagra mantendo relações sexuais com o cadáver da filha. Os moradores ficaram revoltados com a situação e logo espancaram o suspeito.

O homem ainda foi socorrido e encaminhado às pressas em estado gravíssimo para o Hospital St. Joseph, em Elburgon, onde recebeu atendimento médico, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. "Ele demorou muito na casa e decidimos verificá-lo, ficamos chocados ao vê-lo com as suas calças abaixadas. Os vizinhos irritados atacaram ele sem piedade.

Publicidade

Ele morreu no hospital", disse uma vizinha da vítima, identificada como Rose Ruto.

De acordo com informações da mídia local, na tarde de sexta-feira, os anciões se reuniram para o ritual de purificação no corpo da jovem. Já a esposa do homem prestou o seu depoimento no posto policial da cidade de Mau Summit, e em seguida foi liberada. As autoridades locais estão investigado o caso, mas nenhum dos envolvidos no linchamento que resultou na morte do acusado foi preso pela polícia local. #Estupro #Investigação Criminal #Casos de polícia