Já está circulando pela #Internet desde o início deste ano, a notícia de que um cientista russo, Dyomin Damir Zakharovich, afirmou que um asteroide, denominado ''2016 WF9'', estaria em rota de colisão com a Terra. Esta colisão estaria marcada para ocorrer entre os dias 16 e 25 de fevereiro, e inicialmente não havia nenhuma previsão de onde ocorreria e o que causaria esta colisão.

Agora, circula a informação de que a queda ocorreria em meio ao oceano, sem especificação do local, causando um tsunami gigantesco, e, consequentemente, a devastação, senão total, de boa parte da Terra.

O asteroide seria parte de um sistema batizado de ''Sistema Nibiru'', um nome já bastante conhecido entre os teóricos da conspiração.

Publicidade
Publicidade

Zakharovich afirma ainda que a NASA sabe que ocorrerá a colisão, porém, está escondendo o fato da população. Apesar de informações preliminares apontarem Zakharovich como um funcionário da NASA , especula-se que o russo, na verdade, trabalhe de maneira independente.

A agência espacial norte-americana confirma a existência do objeto em questão, de aparência grande e escura, sem nenhuma informação adicional, que estaria em proximidade com nosso planeta, mas garante que este não está em rota de colisão com a Terra e que apenas passará bastante próximo a nossa órbita - aproximadamente 51 milhões de quilômetros, distância maior do que 132 vezes a distância da Terra até a Lua - no entanto, sem causar qualquer dano.

A NASA frisa ainda que outros asteroides já estiveram a distâncias ainda menores de nosso planeta - um deles, conhecido como ''2016 RB1'', esteve a uma distância que corresponde a cerca de um décimo da distância da Terra até a Lua - e que, por essa razão, o 2016 WF9 não é motivo para preocupação.

Publicidade

Segundo Zakharovich, o objeto, que possui diâmetro de cerca de um quilômetro, está em rota de colisão com a Terra desde 2011, e vem sendo monitorado pela NASA desde então. O asteroide teria deixado o ''Sistema Nibiru'' em outubro, quando o planeta Nibiru, já anteriormente apontado como um provável causador da extinção da vida na Terra, começou a circular ao redor do Sol, no sentido horário, segundo conta o cientista russo a um tabloide inglês.

Será que Zakharovich está falando a verdade, ou será ele mais um simpatizante de teorias de conspiração do fim do mundo? #Ciência