Todos os dias se ouve falar de crimes envolvendo estupro ou abuso sexual. Os que acabam chocando ainda mais são justamente os abusos contra as crianças. Muitas vezes quem deveria cuidar da segurança dos menores é quem faz práticas criminosas contra eles. É o caso do professor Mark Frost. Ele ficou conhecido em todo o mundo por conta de sua identidade falsa, Andrew Tracey. O inglês declarou-se culpado por cometer abusos sexuais contra nove crianças na Tailândia, entre os anos de 2009 e 2012.

Crimes começaram há décadas

No entanto, as alegações de estupros contra menores são mais antigas. Dois ex-estudantes afirmam que foram vítimas dele ainda nos anos de 1990, em uma escola na cidade de Worcestershire.

Publicidade
Publicidade

A informação foi publicada nesta quinta-feira, 2, através do 'Blogando Tudo', um site vinculado ao portal de notícias R7.

Estupro contra o próprio filho

O professor confessou, por exemplo, que fez sexo com um dos meninos em um almoxarifado e que as relações aconteciam na hora do recreio. Outro abuso seria com uma espécie de filho adotivo do docente. A criança vivia em sua casa e era criada como alguém da família, mas tinha que constantemente ter relações íntimas com o próprio pai. Os crimes contra o professor seriam muitos, pois envolvem desde agressões sexuais até a produção de imagens pornográficas envolvendo menores.

Crimes aconteceram em vários países

A justiça da Inglaterra acredita que, durante os vinte e cinco anos em que deu aula, o professor teria cometido outros abusos. A promotora do caso diz que esse é um dos crimes mais sérios que ela já analisou, mas que a sentença ficará a cargo do tribunal.

Publicidade

O pedófilo foi vítima de uma investigação extensa e intensa, envolvendo vários países. Além da Inglaterra e da Tailândia, ele teria cometido pedofilia no Canadá, Holanda e Espanha. Ao todo, acredita-se que pelo menos 45 crianças teriam sofrido algum tipo de abuso sexual. Ainda em 1978 o professor passou a constar no livro de pedófilos da Tailândia, pois fez troca de pornografia envolvendo menores. #Crime #Investigação Criminal